Som das Seis traz Paulinho da Viola para Ponto de Cem Réis

Por - em 31

A sofisticação do choro, aliada à música erudita moderna e ao ritmo sincopado do samba encontraram um elo perfeito na obra do carioca Paulinho da Viola – um dos mais premiados compositores brasileiros. Ele vai ser uma das atrações do primeiro ‘Som das 6’ de 2011, nesta sexta-feira (18). A abertura será com o cantor a compositor paraibano Chico Limeira. O projeto acontece no Ponto de Cem Réis, a partir das 18h. A realização do evento é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e o Governo do Estado.

Ao comentar sobre a apresentação em João Pessoa, Paulinho da Viola disse que pretende responder o afeto do público paraibano. “Espero que o show que estou preparando possa retribuir o carinho que sempre recebi das pessoas nas vezes em que visitei a cidade”, afirmou. “João Pessoa é uma cidade que transmite muitas coisas boas, com uma tranquilidade que já não encontramos nas grandes capitais. Estou feliz e honrado com o convite”, destacou.

O roteiro musical preparado para a Capital paraibana foi baseado nas melhores experiências de trabalho amadurecidas a partir 2007 por Paulinho da Viola, a exemplo da turnê do Acústico MTV em cidades brasileiras e do espetáculo criado especificamente para o Teatro Fecap em São Paulo, no ano passado.

Paulinho da Viola reunirá no palco vários sucessos compostos em parceria com outros artistas, a exemplo de “Timoneiro” (com Hermínio Bello de Carvalho), “Onde a Dor Não Tem Razão” (com Elton Medeiros), “Talism㔠(com Arnaldo Antunes e Marisa Monte), além de eternas canções da música popular brasileira como “Nervos de Aço”, de Lupicínio Rodrigues. Há ainda espaço para os trabalhos autorais como “14 anos”, “Coisas do Mundo Minha Nega”, “Argumento”, “Foi Um Rio Que Passou Em Minha Vida”, “Coração Leviano”, “Dança da Solidão” e “Pecado Capital”.

Acompanham Paulinho da Viola no show a banda formada pelos músicos Hércules Pereira (bateria), Celsinho Silva (pandeiro), Esguleba (ritmo), Mário Séve (sopros), João Rabello (violão), Dininho Silva (baixo) e Cristóvão Bastos (teclados). Também está no grupo uma novidade resgatada recentemente: Cristina Buarque e Muiza Adnet, ambas backing vocal, que formam o coro para pincelar os grandes sambas.

Chico Limeira – O artista é natural de João Pessoa. Em 1999, fundou com alguns amigos o Sala de Reboco. Na banda, conheceu o contrabaixo, instrumento que ofereceu espaço em novos grupos e manifestações. A efervescência de expressões e ritmos resultou em uma produção constante de composições.

Atualmente, o foco do artista é a produção do primeiro registro fonográfico, o EP “Chico Limeira”. O disco deve ser lançado logo após o carnaval. Nele, o samba se afirma de uma vez na obra de Chico, com influências de Noel, João Nogueira, Cartola, Dona Ivone Lara e da ilimitada vastidão dos grandes sambistas.

No projeto ‘Som das 6’, ele vai apresentar um repertório autoral, que inclui “Chave de Cadeia”, “Samba sem Bem”, o bolero “De Repente”, além da parceria com o pernambucano Zé Manoel em “Quem não chora não mama”, entre outras composições.

A banda é formada por Regina Limeira (violão), Macaxeira Acioli (percussão), Rudá Barreto (guitarra), Haley (bateria e percussão) e Nildo Gonzalez (bateria e percussão). “Pra mim é uma honra esquentar o chão do terreiro daquele templo para um dos meus mestres Paulinho da Viola. E também inaugurar o novo recanto do projeto ‘Som das 6’ vai ser super especial. A noite vai ser linda, sem nenhuma dúvida”, comentou Chico.