Som do sax e da guitarra agitam noite do Música do Mundo nesta quinta

Por - em 60

A penúltima noite do Festival Música do Mundo acontece nesta quinta-feira (29), a partir das 18h, no Palco instalado próximo ao Busto de Tamandaré, na Praia de Tambaú, com apresentações do grupo ‘JPSax’, o guitarrista Beto Tavares e o violonista mineiro Toninho Horta. O Festival de música instrumental, que movimenta a Praia de Tambaú desde a última segunda-feira, faz parte do projeto Circuito do Sol, que é promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Fundação Cultural (Funjope), em parceria com o Governo do Estado.

Na última semana dos meses de dezembro, a música instrumental entra em cena na programação do final de ano da Capital com o projeto ‘Música do Mundo’, que reúne artistas de várias formações e estilos dentro da música instrumental, buscando valorizar ainda mais este estilo de música produzida na Paraíba, além de trazer atrações nacionais e internacionais, tornando-se um referencial por oferecer música de qualidade.

JPSax – A primeira atração da noite é o JPSax, que surgiu na cena musical pessoense em 1994. Ao longo desses anos, o grupo participou de importantes festivais de música nacionais e internacionais, a exemplo de três edições do Festival Nacional de Música de Câmara de João Pessoa, Festival de 70 anos do Conservatório Pernambucano de Música e Festival Internacional de Musique Universitaire, em Belfort, na França.

Já com três CDs gravados, intitulados ‘JPSax Quarteto’ (1998), ‘Brasil: Um século de saxofone’ (2001) e ‘Solto na Buraqueira’ (2007), este último lançado durante o Encontro Nacional de Saxofonistas, em Tatuí (SP). O grupo se apresentou recentemente no projeto Sabadinho Bom.

Beto Tavares – A segunda atração da noite é o guitarrista paraibano Beto Tavares, que é bastante conhecido na cena musical pessoense, tocando ao lado de músicos como Paulo Ró, Regina Brown, D’ Telles, Manoel Serafim e Gracinha Telles. Completando 10 anos de carreira, Beto Tavares tem um CD gravado, intitulado Labirinto, que foi patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC) da Funjope.

O artista, que atualmente toca na orquestra Mistura Fina e banda Faixa Nobre, revelou que se sente honrado em participar do Música do Mundo. “Com esse projeto, a Prefeitura de João Pessoa além de apresentar trabalhos diversificados na musica instrumental, promove a interação de músicos locais, nacionais e internacionais levando assim o nome da nossa cidade a um patamar internacional em relevância a qualidade da música apresentada neste evento, que conta com a participação de nomes como Toninho horta e Hermeto Pascoal, que fazem parte de uma cena musical internacional”.

Toninho Horta – Pra fechar a programação da noite em grande estilo, o artista Toninho Horta comemora neste show, 40 anos de carreira e tem como base o disco harmonia e Vozes. O repertório traz composições autorais e parceiras como ‘O Amor e É Pra se Amar’, ‘Canção da Juventude’ (Toninho Horta e Márcio Borges), Diana (Toninho Horta e Fernando Brant), Manoel O Audaz (Toninho Horta e Fernando Brant) e ‘Serenade’ (Toninho Horta e Ronaldo Bastos), estas últimas interpretadas no disco por Ivete Sangalo, Roberto Frejat e Erasmo Carlos, respectivamente, além das inéditas ‘Caminho do Amor’ e Minas Train.

O artista, que é admirado por Pat Metheny, George Benson e Eric Clapton, é considerado hoje um dos mais influentes guitarristas e neste show, também vai homenagear o Clube da Esquina com o clássico ‘Travessia’ (Milton Nascimento e Fernando Brant), além de executar composições com influência nordestina. Na sua trajetória, o músico mineiro também realizou orquestrações para grandes nomes da música brasileira, a exemplo de Milton Nascimento, Beto Guedes, Lô Borges e Jane Duboc.

O artista originário de uma família de músicos, que iniciou sua trajetória musical aos nove anos de idade, tocando violão de forma autodidata, falou da sua expectativa para este show. “Tenho certeza de que vai ser um show emocionante. Estou motivado em tocar em local aberto para muitas pessoas a minha música que é simples e sofisticada harmonicamente. Porém o fato de João Pessoa possuir uma grande Orquestra Sinfônica, além de grandes instrumentistas, cantores e compositores, faz com que o show seja alegre e bem musical e com certeza o público vai estar preparado para ouvir a nossa música.”