Sorteados para Centro Comercial podem se cadastrar no Empreender

Por - em 18

Cerca de 600 comerciantes ambulantes que foram sorteados com um box no Centro de Comércio Popular do Varadouro já podem se cadastrar no programa de microcrédito Empreender-JP, da Prefeitura de João Pessoa (PMJP). A relação dos contemplados encontra-se disponível na sede da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), localizada no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria.

Um mil e duzentos ambulantes foram catalogados entre os anos de 2005, 2006 e 2007 por técnicos da Sedurb que mapearam os pontos ocupados pelos comerciantes em todo o município. A partir desse cadastro oficial, a PMJP deu início à retirada dos ambulantes da rua e à sua consequente relocação em equipamentos construídos com a finalidade de absorver essa mão de obra da economia informal.

O Centro de Comércio de Passagem (CCP), na Lagoa; o Shopping de Serviços da rua Frutuoso Barbosa, no Centro; a requalificação da Feirinha de Tambaú e da Praça Vicente Trevas, em Tambaú, e o Centro de Comércio do Varadouro são alguns dos espaços construídos ou reformados para receber os ambulantes. Após a instalação deles nos boxes do Varadouro, a Prefeitura de João Pessoa terá retirado das ruas de João Pessoa todos aqueles que constavam do cadastro da Sedurb até 2007.

Recentemente, a Justiça determinou a retirada de 21 comerciantes que ocupavam o anel interno do Parque Solon de Lucena (Lagoa). Embora não constassem do levantamento feito pela Sedurb, a PMJP destinou um boxe para cada um deles no novo equipamento do Varadouro, que será inaugurado até o final de março. “Mesmo eles não tendo direito aos boxes, a Prefeitura se sensibiliza com a situação e abriu mais esta oportunidade; são pais e mães de família que não podem ficar sem oportunidade de trabalho”, explicou o secretário Lucius Fabiani, da Sedurb.

Ao inaugurar o Centro de Comércio Popular do Varadouro, o prefeito Ricardo Coutinho terá cumprido uma de suas mais importantes metas: devolver as ruas e o passeio público aos moradores de João Pessoa e valorizar o comércio informal, destinando locais adequados para o exercício de uma atividade geradora de renda para mais de 1.000 famílias pessoenses.