STTrans divulga balanço de vistoria em transportes escolares da Capital

Por - em 34

A Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa divulgou um balanço preliminar da vistoria dos transportes escolares, que vem sendo realizada desde o dia 7 na sede do órgão, das 8h às 17h, e que termina na próxima terça-feira (29). Da frota de 337 veículos cadastrados, até a quinta-feira (24) haviam comparecido 150 ou 44,51% do total. Desses 150, 126 foram aprovados e 24 reprovados.

Leonardo Campos, chefe da Divisão de Transportes Especiais (Dites), revelou que os problemas mais comuns identificados pelos fiscais durante a vistoria foram pneus lisos ou fora do padrão exigido, extintores de incêndio com prazo de validade vencido ou em desacordo com a padronização, faixas danificadas, sistema elétrico defeituoso ou com lâmpadas queimadas de sinaleiras, faróis, pára-brisas trincados, ausência de equipamentos obrigatórios tais como cintos de segurança, pneu de estepe e triângulo de sinalização e defeitos nos trincos das portas.

Os transportes escolares reprovados na inspeção podem ter um prazo, de acordo com o tipo de irregularidade encontrada no veículo, para sanar o problema. No entanto, os itens referentes à segurança e equipamentos obrigatórios devem ser regularizados imediatamente. Se isso não ocorrer, o permissionário fica impedido de prestar o serviço.

Os veículos que não estiverem devidamente regularizados ficam sujeitos às penalidades previstas na lei se forem flagrados pela fiscalização da STTrans. O transporte escolar que for cadastrado e estiver circulando sem o selo adesivo na cor azul, correspondente à vistoria deste primeiro semestre, terá o alvará recolhido e será multado no valor de R$ 46,80.

O gerente da Dites explicou que tanto para veículos cadastrados quanto para os clandestinos será aplicada multa de natureza média de R$ 85,13, correspondendo 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação do condutor, além da retenção do veículo para regularização.

Na operação realizada pela STTrans o ano passado na entrada das escolas foram notificados 134 veículos, sendo as infrações mais comuns a falta de documentação e do selo de vistoria. No segundo semestre, a equipe de fiscalização apreendeu sete veículos clandestinos.

Na Capital, pelo menos quatro mil crianças e adolescentes são transportados por dia em veículos escolares que incluem vans (195), ônibus (14), kombis (90) e towners (38). A STTrans orienta aos pais dos alunos que procurem se informar junto à Divisão de Transportes Especiais (3218-9349) se o veículo está devidamente cadastrado e regularizado antes de contratar o serviço. Para mais informações ou reclamações, basta ligar 0800 281 1518.