STTrans e PRF avaliam parceria para capacitação de agentes e fiscais

Por - em 36

A Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (STTrans) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão discutindo uma parceria para  aperfeiçoar o trabalho dos agentes de trânsito e fiscais de transportes nas ruas da Capital. Esses profissionais vão participar de capacitação e treinamento ministrado por instrutores da PRF.

O objetivo do curso é fazer com que os agentes e fiscais conheçam técnicas para abordagem, defesa pessoal e segurança inibidora que os permita gerenciar conflitos com os infratores, bem como prover conhecimentos que possibilitem sua atuação nos inevitáveis acontecimentos no trânsito.

Participaram de uma reunião na sede do órgão para tratar do assunto o superintendente da STTrans, Nilton Pereira de Andrade; o superintendente adjunto, Paulo Freire; o diretor de Transportes, Adalberto Araújo; o diretor de Trânsito, Cristiano Nóbrega e o gerente de Operações, Klebson França, além do chefe da 1ª Delegacia da PRF, José Pereira Dantas, e dos policiais rodoviários federais Francisco Oliveira e Lucas Lucena de Oliveira, que ministrarão o curso.

O superintendente  Nilton Pereira de Andrade explicou que há uma prioridade do órgão em capacitar os agentes e fiscais para que eles possam exercer sua função no dia a dia pelas ruas da cidade sem se sentirem intimidados pelo infrator contumaz.

Nos últimos anos, esses profissionais passaram a vivenciar vários casos de agressões praticadas por infratores de trânsito. “Agentes de trânsito e fiscais têm sido alvo de agressões e eles se sentem fragilizados até para exercer corretamente a função que desempenha”, disse Nilton Pereira, ressaltando que o curso tem um componente importante voltado para a filosofia oriental que vai ajudar esses profissionais  quando estiverem diante de situação conflitantes.

O superintendente afirmou que não se pretende estimular o confronto entre agentes de trânsito, fiscais e os motoristas, mas prepará-los psicológica e tecnicamente para o cumprimento de suas missões legais, evitando-se o descrédito do profissional e os prejuízos causados por essas ocorrências.

Punição – A agressão  mais recente contra um agente de trânsito aconteceu em abril, durante uma autuação rotineira de fiscalização de trânsito  próximo ao Mercado de Artesanato, em Tambaú.  O agente estava realizando seu trabalho quando foi agredido verbal e fisicamente por um motorista. Ao ser informado do fato, o superintendente Nilton Pereira de Andrade determinou a Assessoria Jurídica do órgão o acompanhamento do caso.

Depois que o motorista foi identificado, os advogados deram entrada em um inquérito policial com pedido de representação criminal na Delegacia Geral de João Pessoa para apurar o possível crime de lesão corporal e desacato ao funcionário público que estava em pleno exercício de suas funções. Esse tipo de agressão não ficará impune, de acordo com a direção do órgão. No dia 30 de maio, um novo encontro será realizado com a PRF para definir data de início do curso e o planejamento para aplicação dos módulos.