STTrans faz campanha sobre uso de cadeirinhas para crianças

Por - em 37

A Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (STTrans) vai realizar na manhã desta segunda-feira (30), no entorno do Parque Solon de Lucena (Lagoa), uma campanha educativa voltada para o uso das cadeirinhas nos veículos de passeio. É neste dia que a ONG Criança Segura comemora o Dia de Prevenção de Acidentes com Crianças e a STTrans participará da ação orientando os motoristas para a importância dos equipamentos para prevenir acidentes e garantir a segurança de seus filhos. A ação será desenvolvida em paralelo à entrega dos 13 novos ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais.

De acordo com a coordenadora de Educação para o Trânsito (Eductrans), Carolene Estrela, a STTrans foi convidada pela ONG para participar da campanha, que ocorrerá em diversas outras cidades do país e servirá para ampliar a discussão e alertar os pais para a prevenção dos acidentes com crianças. “Decidimos focar a ação da STTrans na necessidade do uso da cadeirinha, para que as crianças sejam transportadas com segurança nos veículos e porque com a nova resolução do Contran, a partir desta quarta-feira, os veículos serão fiscalizados”, disse.

Segundo Carolene, a equipe da Eductrans estará no local, a partir das 10h, abordando os veículos que circulam pelo local, para dar orientações sobre a forma correta de utilizar a cadeirinha e convidando os motoristas para que eles conheçam os tipos de dispositivo de segurança adequados para cada idade das crianças. Os dispositivos de segurança (bebê conforto, cadeirinha auxiliar e o assento de elevação) para crianças menores de sete anos estarão expostos em tendas instaladas na Lagoa, para que os motoristas identifiquem qual deles é o correto para seu filho, de acordo com a resolução nº 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Carolene lembra ainda que a ação também será importante para que os pais se adequem à resolução, tendo em vista que a fiscalização sobre o uso dos dispositivos terá início nesta quarta-feira (1º). A infração do não uso do dispositivo determinado para a idade de cada criança é considerada gravíssima e o motorista perde sete pontos na carteira, além de ter o veículo retido até que a regularização seja sanada e pagar multa no valor de R$ 191,54.

“Pedimos aos pais que transportem seus filhos na cadeirinha, não só porque existe uma resolução exigindo isso, mas sim porque a vida de seus filhos é o mais importante e esta é uma forma de proteger suas vidas em caso de acidentes. Além disso, pedimos também que o cuidado se estenda aos pais para que eles não se esqueçam de usar o cinto de segurança, dirigam de acordo com os limites de velocidade e respeitando a legislação do trânsito. Só assim, teremos um trânsito mais seguro e a vida de todos preservada”, afirmou a superintendente da STTrans, Laura Farias.

Como se adequar à resolução – O diretor de Trânsito, Pablo Fragoso, esclarece que a exigência do uso dos dispositivos só se aplica aos carros particulares, no transporte de crianças com até sete anos e meio de idade, ficando de fora os veículos de transporte coletivo, de aluguel, táxi, escolares e demais com peso bruto total superior a 3,5 toneladas. “Os veículos pequenos quando utilizados como transporte escolar, mesmo que adesivados para tal finalidade, deverão contar com os dispositivos”, disse.

Bebê conforto – Utilizado da saída da maternidade até que a criança complete um ano. Voltado para o vidro traseiro, com leve inclinação, deve ser preso pelo cinto de segurança do veículo. As tiras devem ficar ajustadas ao corpo da criança, com um dedo de folga.

Cadeirinha – Utilizada nas crianças de um a quatro anos. Deve ser instalada de frente para o painel e presa pelo cinto de segurança do veículo.

Assento de elevação – Utilizado nas crianças de quatro a sete anos e meio. Deve ser usado com o cinto de segurança de três pontos para que passe nos locais corretos do corpo da criança: pelo centro do ombro e do peito e sobre o quadril.

Cinto de segurança no banco de trás – Utilizado em crianças acima de sete anos e meio até os dez anos. A criança pode usar apenas o cinto de segurança quando conseguir apoiar as costas por inteiro no encosto e dobrar os joelhos na borda do banco. Nesse caso, o cinto passará pelo centro do ombro e sobre o quadril.