STTrans faz revisão nos tempos dos sinais das principais vias

Por - em 25

Os tempos dos semáforos dos principais corredores de João Pessoa estão passando por uma revisão para os ajustes necessários. A diretoria de trânsito da Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) solicitou à Serttel, empresa responsável pelos equipamentos que controlam todo o sistema semafórico, que faça o levantamento dos tempos de verde, amarelo e vermelho dos sinais de trânsito instalados nos cruzamentos, com prioridade para os corredores Epitácio Pessoa, Beira Rio, Rui Carneiro, Vasco da Gama, Tancredo Neves, Cruz das Armas e principal dos Bancários.

O trabalho tem por objetivo permitir que os semáforos continuem atendendo aos planos definidos pelos técnicos de engenharia de tráfego da assessoria de planejamento do órgão e da Serttel. Essa avaliação é feita constantemente pela STTrans, mas em função do “apagão” ocorrido no início do mês e das frequentes interrupções no fornecimento de energia, alguns controladores dos semáforos foram desprogramados, o que prejudica o tráfego, podendo gerar filas e lentidões do trânsito nos horários de pico, principalmente agora com a volta às aulas.

Os principais corredores da Capital possuem programação semafórica de acordo com o horário. Cada intervalo do dia tem volumes de tráfego diferentes e exigem tempos de verde e vermelho que atendam às necessidades do trânsito nos cruzamentos a fim de evitar transtornos. A Avenida Epitácio Pessoa tem quatro programações diferentes (6h às 11; 11h às 13h; 13h às 16 e 16h às 20h). No horário das 16h às 20h, por exemplo, são 36 segundos de vermelho e 64 de verde, o que atende à necessidade do tráfego na via.

A superintendente da STTrans, Laura Farias, disse que esses constantes ajustes nos tempos dos semáforos também são necessários para que as “ondas verdes” (a 50km/h permite percorrer toda a via com os sinais no verde) implantadas nos grandes corredores da cidade, como na Epitácio Pessoa, não sejam prejudicadas e percam a sua funcionalidade. O gerente da Divisão de Sistema Viário, Sanderson Cesário, falou que além do caráter corretivo, a revisão também objetiva alterar a programação dos semáforos em pontos que sofreram aumento no volume de tráfego, exigindo mais tempo de “verde” para não gerar lentidão no trânsito.