STTrans inicia fiscalização de transporte escolar na Capital

Por - em 23

A Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa (STTrans) iniciou a fiscalização dos veículos que fazem o serviço de transporte escolar de crianças e adolescentes. A medida visa garantir que os estudantes trafeguem em segurança em um transporte que tenha passado pela vistoria escolar, realizada no início do ano, e coibir o trabalho de clandestinos. Na primeira semana de ação, os agentes de trânsito fiscalizaram 162 veículos, entre vans e kombis, entre outros, e flagrou um veículo clandestino transportando crianças.

Os fiscais analisam a renovação das vistorias e dos alvarás para o funcionamento. De acordo com o chefe da Divisão de Fiscalização de Transporte, Paulo Sérgio Ribeiro, a fiscalização ocorre permanentemente durante todo o ano, exceto nos meses de férias escolares, período no qual são realizadas as vistorias nos veículos, na sede da STTrans. “Neste primeiro momento, estamos fazendo orientações no caso dos motoristas com alguma irregularidade, mas a partir do segundo mês e no caso de os agentes identificarem que um veículo que já passou pela fiscalização permanece com algum problema, deveremos começar a autuá-los”, assegurou.

A fiscalização está sendo realizada por três agentes de trânsito, em todas as escolas da Capital, nos três turnos (manhã, tarde e noite), principalmente nos horários de pico de saída dos estudantes das escolas. Além de apresentar a documentação em dia, os veículos devem estar com o selo na cor vinho que identifica que ele passou pela última vistoria, realizada no mês de janeiro deste ano. A frota cadastrada para o transporte escolar é atualmente de 360 veículos.

Multa – Os motoristas com documentação irregular ou atrasada podem ser notificados, ter seus veículos recolhidos para a sede da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran) e pagar uma multa no valor de R$ 416,80 (20 Ufir). O veículo identificado como clandestino foi recolhido, apesar de estar em um período no qual estão sendo feitas orientações aos motoristas. Nesta situação, o motorista deve pagar multa para retirar seu veículo. No caso de ser flagrado novamente, o valor da multa triplica. Além do clandestino, outros veículos também foram flagrados com a documentação irregular, principalmente no quesito renovação da vistoria ou o não uso do crachá de identificação. Todos foram orientados inicialmente a se regularizar.

Cuidados – “Pedimos aos pais que avaliem bem os veículos que serão contratados para o serviço. Peçam para ver a documentação, confiram se está tudo em dia e se o carro tem o selo na cor vinho, identificando que ele passou pela vistoria, na qual verificou-se todos os itens de segurança. Isso é muito importante para que seus filhos trafeguem com segurança na ida à cola e retorno às suas casas”, afirmou a superintendente da STTrans, Laura Farias.