Sucesso do Empreender-JP é modelo para diversas prefeituras do País

Por - em 75

O Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP) já investiu na economia do município mais de R$ 27,7 milhões em empréstimos a micro e pequenos empreendedores. Cerca de 30 mil pessoas se inscreveram no projeto desde que ele foi criado, em 2005. Desses, aproximadamente 17 mil receberam capacitação.

Os números foram informados nesta quinta-feira (25) pelo secretário de Desenvolvimento Sustentável, Raimundo Nunes, durante apresentação do programa as equipes técnicas de municípios de Minas Gerais e Pernambuco que vieram a João Pessoa conhecer o funcionamento do projeto.

“Na segunda quinzena de setembro receberemos a visita também de representantes de municípios de Alagoas e, em outubro, de prefeituras do Pará”, revela Nunes. De acordo com ele, o programa Empreender é exemplo para administrações municipais de todo o País e até para o Ministério do Trabalho, Emprego e Renda.

Segundo a diretora de Fomento ao Empreendedorismo e Microcrédito de Recife, Adriana Pinto Silva, um dos objetivos da visita é levar para a capital pernambucana um pouco da experiência de João Pessoa com a reordenação dos mercados públicos, que contou com o apoio do Empreender-JP. “Hoje temos, por exemplo, um Banco do Povo volante, que percorre os mercados fomentando o crédito e a capacitação. Queremos trocar experiências assim”, explica. Quem também participou do encontro foi a presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Recife (Csurb), Fátima Medeiros.

De Minas, vieram cinco técnicos. Dois deles representando o Sebrae-MG. A visita contou ainda com a participação de um representante da Prefeitura de Uberlândia, de um vereador do município de Uberaba e de um assessor da mesma cidade. De Pernambuco participaram da visita técnica também cinco pessoas, todas da prefeitura de Recife.

“Por mês, Uberlândia abre 290 empresas e 90% delas são micro ou pequenas. Hoje existem 35 mil empresas no município, para uma cidade de 750 mil habitantes”, descreve Leandro Andrade, assessor de negócios e projetos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Uberlândia, para explicar a necessidade do município de buscar parcerias para fomentar o mercado das pequenas empresas.

“Agora estamos buscando ideias para fomentar a entrada das micros nas compras governamentais”, afirma. De acordo com ele, Uberlândia é a primeira cidade do interior de Minas a ter uma comissão permanente formada para desenvolver projetos voltados às micro e pequenas empresas.

Uberaba – Quem também participou da comissão foi o vereador do município de Uberaba Carlos Alberto de Godoy, responsável por encaminhar a primeira Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas de uma cidade de porte médio do Brasil. Ele integra a Comissão Parlamentar de Apoio à Pequena e Micro Empresas do município, também a primeira do País. “Como microempresário e professor de Ciências Econômicas, eu acredito nas micro empresas como forma de geração de emprego e renda”, declara.

Um dos objetivos da visita a João Pessoa, segundo ele, é conhecer algumas soluções que tornaram o Empreender-JP um projeto de sucesso. “Em Uberaba, temos o Banco do Povo, mas sem fonte de recursos. Ele recebeu R$ 1 milhão, mas isso não resolveu o problema. Queremos estabelecer fontes para a captação de recursos”.

O secretário Raimundo Nunes explica que em João Pessoa os resultados do Empreender-JP são frutos justamente de garantia no aporte de dinheiro. O programa recebe, além de investimentos orçamentários, recursos provenientes da taxa de 1,5% sobre tudo o que é pago a fornecedores de produtos e serviços da Prefeitura. “Hoje temos R$ 34 milhões já capitalizados”, afirma Nunes.