Taxa de ocupação da rede hoteleira de João Pessoa atinge 72,9% para o feriadão da Semana Santa

Por - em 692

11/09/2011 – Ol’mpiadas Escolares – 12 a 14 anos – Jo‹o Pessoa (PB) – Centro de Convivncia –
© Alessandro Assun‹o/COB

Mesmo em uma época de baixa estação, já que estamos no Outono, João Pessoa continua atingindo números expressivos quando o assunto é turismo. Para o feriadão da Semana Santa, a taxa de ocupação da rede hoteleira da Capital deve atingir 72,9%, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Paraíba (ABIH-PB). Atualmente, a rede hoteleira da Grande João Pessoa conta com mais de 14 mil leitos disponíveis.

“Esses números são muito positivos para a cidade. Desde o final do ano passado, João Pessoa vem registrando uma ocupação acima da média de outros destinos. Isso é fruto de muito trabalho da atual gestão, que investe tanto no nosso Litoral que é um dos mais bonitos do Brasil, quanto no nosso Centro Histórico”, afirmou o secretário de Turismo, Fernando Milanez.

Esse levantamento foi realizado entre os dias 20 e 21 de março, em 16 hotéis de João Pessoa. “Os números foram bastante positivos e a expectativa é que essa taxa de ocupação cresça ainda mais está semana”, avaliou o diretor executivo da ABIH, Fernando Sousa.

Pesquisa – 98,80% dos visitantes estão dispostos a indicar a Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP) como roteiro turístico. Além disso, 96,56% dos turistas pretendem retornar ao Estado. Os dados são da Pesquisa Anual do Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa, realizada há 13 anos pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba. O levantamento foi feito junto aos turistas que visitaram João Pessoa durante os meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018.

Dentre os pontos turísticos mais visitados pelos turistas, estão Hotel Tambaú e Feirinha de Tambaú (30,17%), Centro Histórico (29,54%), Parque da Lagoa Solon de Lucena (28,90%) e Farol do Cabo Branco (27,85%). A beleza das praias também foi destaque na pesquisa do Instituto Fecomércio, com destaque para a Praia do Cabo Branco (71,74%), Tambaú (70,02%), Bessa (43,17%) e Manaíra (31,24%).

Orla – A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) dá a sua porção de embelezamento aos cartões-postais do Litoral com obras como a da revitalização da calçadinha de Tambaú, que trocou o antigo piso (quebrado em vários pontos e escorregadio), iluminou, sinalizou e facilitou a acessibilidade da extensão do Hotel Tambaú ao Largo da Gameleira. O letreiro iluminado ‘Eu Amo Jampa’, instalado no Busto de Tamandaré ao modo de outras capitais, deu um charme ao ponto de encontro, adornada também por uma mandala desenhada pelo artista plástico paraibano Flávio Tavares.

Centro Histórico – O Centro Histórico da cidade também reserva diversão, cultura e lazer. Parque da Lagoa Solon de Lucena, Praça da Independência, Praça Antenor Navarro, Hotel Globo, Pavilhão do Chá, Casarão 34 e a Casa da Pólvora foram revitalizados pela PMJP e tornaram-se parada obrigatória para quem visita a Capital paraibana. Além disso, o prefeito Luciano Cartaxo criou o programa ‘AnimaCentro’, que visa permitir a manutenção de uma agenda de atividades artísticas para dar ainda mais vida a um conjunto de espaços históricos resgatados e revitalizados na região onde o município nasceu.

Unesco – Mais um dado que contribui para o turismo de João Pessoa é que a Capital foi incluída na Rede das Cidades Criativas da Unesco (UCCN), em 31 de outubro de 2017, devido ao trabalho desenvolvido nas áreas de  artesanato e artes populares pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através do programa João Pessoa Artesã (JPA) em parceria com o Sebrae.

Apenas 180 cidades em todo o mundo compõem a Rede Mundial de Cidades Criativas divididas em sete categorias: design, artes midiáticas, gastronomia, cinema, literatura, música e artesanato e arte popular. Já no Brasil, apenas oito cidades estão na lista: Belém (Gastronomia), Paraty (Gastronomia), Florianópolis (Gastronomia), Curitiba (Design), Brasília (Desing), Salvador (música), Santos (Cinema) e João Pessoa, única cidade na categoria Artesanato e Arte Popular.