Teatro cearense leva boneco gigante para Ponto de Cem Réis

Por - em 19

Um boneco de três metros de altura, que serve como palco onde se desenrolam histórias com mamulengos. Essa brincadeira pode ser vista em “Seja Noite ou Seja Dia, Viva o Palhaço Alegria”. A peça é da Companhia Carroça de Mamulengos, do Ceará, que se apresenta nesta quarta-feira (20), no Ponto de Cem Réis, a partir das 16h. Na mesma noite, no Teatro Armando Monteiro Neto (Sesi), às 19h10, o grupo Udi Grud, de Brasília, mostra o espetáculo “O Cano”, inspirado em número circense e premiado internacionalmente.

As duas encenações estão na programação do projeto ‘Outubro do Teatro’. O evento gratuito é uma realização da Fundação Cultura de João Pessoa (Funjope).

O Palhaço Alegria é um boneco gigante criado em 1982. Nesta brincadeira, o diretor e bonequeiro Carlos Gomide, junto com o assistente e músico Antônio Gomide, mostra todo o processo de montagem do boneco. O personagem traz no peito um palco. Nele, são encenadas histórias brincadas com mamulengos – chamados na Paraíba de babaus. A narração mistura um clima mágico, singelo e lúdico. A iniciativa faz parte do projeto “Histórias de Teatro e Circo”, que a Companhia Carroça de Mamulengos desenvolve, cristalizando 32 anos de vivência artística.

As cenas e os bonecos de Carlos Gomide foram criados a partir do nascimento e crescimento de cada filho. O conhecimento é passado de irmão para irmão. O palco é um espaço natural, uma espécie de extensão do próprio lar. As histórias dessa trupe de saltimbancos já foram contadas em ruas, praças, escolas, teatros e festivais. Essa arte viva é dirigida tanto a adultos como crianças.

Premiado no maior festival de teatro do mundo – “O Cano” é um espetáculo cômico, inspirado no número tradicional circense “Excêntricos Musicais”. A peça recebeu o prêmio The Herald Angel Award, no Festival Fringe de Edimburgo (Escócia), em agosto de 2000. O evento é considerado o maior festival de teatro do mundo. Na ocasião, a peça teve cinco indicações para o Prêmio Zilka Salaberry 2010 (Melhor Espetáculo, Direção, Texto, Música e Cenografia).

Quem for assistir “O Cano” vai conferir um espetáculo que brinca com a relação entre a música, que é feita de maneira não convencional, com instrumentos musicais alternativos, e o clown, que é um ser cômico e poético. São três palhaços que vivem situações inusitadas. O repertório musical vai do jazz a MPB. Uma marca são as técnicas circenses como malabares, fogo, acrobacias e palhaçadas.

As encenações do ‘Outubro do Teatro’ começaram na última sexta-feira, 15, e seguem até o próximo dia 24. Ao todo são 14 espetáculos, além de apresentações resultantes de duas oficinas, ministradas dentro do período.

Confira o restante da programação:

Quarta-feira (20/10)
Horário: 16h30
Local: Ponto de Cem Réis
Atração: “Seja Noite ou Seja Dia, Viva o Palhaço Alegria”/Carroça de Mamulengos-Juazeiro do Norte-CE

Horário: 19h10
Local: Teatro Armando Monteiro Neto – Sesi
Atração: “O Cano”/Udi Grudi-Brasília-DF

Quinta-feira (21/10)
Horário: 16h30
Local: Ponto de Cem Réis
Atração: “Gorgônio e Rapadura”/Udi Grud-Brasília-DF

Horário: 17h30
Local: Ponto de Cem Réis
Atração: “História de Teatro e Circo”/Carroça de Mamulengos-Juazeiro do Norte-CE

Horário: 19h10
Local: Teatro Piollin
Atração: “Ensaio aberto- Retábulo”/Grupo Piollin-João Pessoa-PB

Sexta-feira (22/10)
Horário: 16h30
Local: Ponto de Cem Réis
Atração: “Intermezzo”/Teatro Anônimo-Rio de Janeiro-RJ

Horário: 19h10
Local: Teatro Armando Monteiro Neto – Sesi
Atração: “Prê à Porter-Coletânea 2”/CPT-Centro de Pesquisa Teatral e Grupo Macunaíma de Teatro

Sábado (23/10)
Horário: 19h10
Local: Teatro Armando Monteiro Neto – SESI
Atração: “Prê à Porter-Coletânea 2”/CPT-Centro de Pesquisa Teatral e Grupo Macunaíma de Teatro

Domingo (24/10)
Horário: 19h10
Local: Teatro Armando Monteiro Neto – Sesi
Atração: “Quem Não Feriu Seu Limite?” – Numa Ciro