Teatro de Bonecos leva lições de trânsito a crianças do Róger

Por - em 90

O teatro de bonecos da Superintendência de Transporte e Trânsito (Sttrans) levou lições de trânsito e importantes informações para utilização segura das vias até crianças do bairro do Róger atendidos pelo projeto ‘Crianças do Bairro com Educação, Esporte e Lazer’, desenvolvido pela Companhia de Policiamento de Trânsito. A apresentação foi na tarde desta terça-feira (1º), na sede da CPtran.

Os bonecos Verde, Linda, Clara e o Agente de Trânsito encenaram uma história por meio da qual repassaram educação para o trânsito e cidadania e outras lições a 32 crianças atendidas pelo projeto social. Além do seu teatro de fantoches, a STTrans levou, através dos Agentes de Trânsito, informações sobre segurança para o trânsito.

O teatro de bonecos apresentou o texto Linda, Verde e Clara nas idas e vindas da escola. Durante a encenação, os fantoches mostraram alguns obstáculos que as crianças normalmente enfrentam no caminho para a escola e no retorno para casa e repassaram dicas sobre como os pequenos devem proceder para percorrer todo o trajeto com segurança. Como passar pela faixa de pedestre sem correr riscos de acidente foi o tema da palestra, que abordou ainda o uso do cinto de segurança, respeito à sinalização de trânsito, utilização correta do transporte coletivo urbano (ônibus), dicas de segurança na hora de utilizar bicicletas e forma correta e segura de andar na garupa de motocicletas.

Muitos dos adolescentes presentes, como o estudante Caio Sérgio, não sabiam informações como o porquê delas terem que andar no banco traseiro do carro. “Eu aprendi bastante. Esse teatro é divertido, é um bom exemplo de como conviver no dia-a-dia com o trânsito”, comentou. O estudante Felipe Kleiton, de 14 anos, adorou a programação. Ele comentou que não sabia que crianças abaixo de sete anos não podem andar em bagageiro de motos.

O projeto ‘Crianças do Bairro com Educação, Esportes e Lazer’ começou a ser desenvolvido em julho deste ano e é voltado para crianças em situação de vulnerabilidade social, com idades entre 12 e 15 anos, que moram no bairro do Róger, onde fica a CPTran. As crianças estudam pela manhã e participam do projeto no período da tarde, todas as terças e quintas-feiras.