Técnicos da prefeitura de Maceió conhecem programa Empreender

Por - em 24

O Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios de João Pessoa (Empreender-JP) servirá de modelo para  ações de microfinanças da Prefeitura de Maceió (AL). De acordo com o secretário de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária da Capital alagoana, Arnóbio Cavalcanti, a intenção é implantar no município, ainda no primeiro semestre de 2010, um projeto semelhante que receberá o nome de ‘Investe Maceió’.

Cavalcanti e uma equipe de técnicos da Prefeitura visitaram nesta quinta-feira (4) a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Produção de João Pessoa (Sedesp), responsável pela gestão do Empreender, com o objetivo de conhecer melhor o funcionamento técnico e legal do programa.

Ex-secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego, Arnóbio Cavalcanti afirma que o Empreender-JP tornou-se uma referência dentro do próprio Ministério e para todas as prefeituras do País. “Viemos, agora, conhecer a ‘tecnologia’ aplicada pela Prefeitura de João Pessoa para podermos também implantar essa iniciativa”.

Além dele, participaram da visita à Sedesp dois técnicos da Secretaria de Trabalho de Maceió – Rodrigo Lacena e Claudemir Santos – e um técnico da Secretaria de Finanças – Jules Mouzalas. Acompanhados pelo secretário Raimundo Nunes e pelo diretor de Fomento da Sedesp, Ruy Ribeiro, eles conheceram as etapas do programa desde a inscrição até o acompanhamento pós-crédito.

“Agora estamos agendando a ida do secretário Raimundo Nunes, provavelmente no dia 23 de fevereiro, a fim de que ele possa apresentar o projeto ao prefeito Cícero Almeida, aos secretários de Planejamento e de Finanças e à nossa bancada na Câmara dos Vereadores”, disse Arnóbio Cavalcanti.

O secretário Raimundo Nunes lembra que o Empreender vem servindo de modelo para várias outras prefeituras. “Já recebemos visitas também de Petrolina (PE), Osasco (SP), Manaus (AM), Jaboatão dos Guararapes (PE) e até de representante da Universidade Bolivariana da Venezuela, que pretende replicar o modelo em cidades daquele País”.