Tem Zélia Duncan e Eleonora Falcone no ‘Estação’, sábado

Por - em 53

Um olhar para a música contemporânea e outro para a tradição. As duas atrações do projeto ‘Estação Nordeste’ deste sábado (12), Eleonora Falcone e Zélia Duncan, levarão ao palco montado próximo ao Busto de Tamandaré (entre as praias de Tambaú e Cabo Branco) shows antenados com a música contemporânea, dialogando com o pop e rock, mas sem deixar de lado a tradição da Música Popular Brasileira. Os shows começam a partir das 21h e o acesso é gratuito.

A principal atração da noite, Zélia Duncan, retorna à Capital com seu mais recente trabalho, ‘Pré Pós Tudo Bossa Band – O Show’, lançado em DVD e que tem como base o repertório do CD homônimo que está no mercado desde 2005. Com direção de Ézio Filho, que também assinou a direção de ‘Sortimento Vivo’ (2002), o ‘Pré Pós Tudo Bossa Band – O Show’ conta basicamente com canções mais recentes como ‘Quisera eu’, um samba fruto de sua produção com o cantor e compositor Lulu Santos; ‘Carne e osso’, composição que assina juntamente com ‘Moska’ e está na abertura da novela global ‘Sete Pecados’; e ‘Tudo ou nada’, que une a poesia de Alice Ruiz à musicalidade de Itamar Assumpção.

Mas como muitas músicas de Zélia Duncan nesses mais de 25 anos de carreira se transformaram em hits, o show reserva espaço para canções que caíram no gosto popular como ‘Catedral’, ‘Alma’, ‘Verbos sujeitos’ e ‘O meu lugar’. Em algumas apresentações, Zélia tem incluído ‘Pagu’ (parceria com Rita Lee) registrada por Maria Rita, e ‘Exagerado’, de Cazuza, Ezequiel Neves e Leoni.

No show deste sábado, Zélia Duncan sobe ao palco ao lado dos músicos Ézio Filho (contrabaixo, vocal e direção musical), Léo Brandão (teclados e acordeon), Webster Santos (violão, guitarra, cavaco, bandolim, lap seat e vocal), Jadna Zimmerman (percussão e flauta) e Geórgia Câmara (bateria).

Comemoração – A última apresentação de Zélia Duncan para o público paraibano aconteceu em abril de 2004 no Teatro Paulo Pontes, em João Pessoa, dentro da programação do projeto ‘Seis e Meia’. Por e-mail, a cantora e compositora de Niterói (RJ) afirmou que retornar à Capital com um show ao ar livre e gratuito será uma grande celebração.

“Cantar na rua é uma delícia, uma festa, tem sempre jeito de comemoração. Depois da última vez que estive em João Pessoa, passei por muitos shows e projetos diferentes. O álbum ‘Pré Pós Tudo Bossa Band’ já virou DVD e é um show que amadureceu muito desde então. Tenho ótimas lembranças de João Pessoa e espero voltar com muitos outros trabalhos. Com esse show, eu estarei comemorando o ano que se inicia e meu retorno à João Pessoa”, garante.

O sol de Eleonora – A primeira atração a subir ao palco neste sábado é a cantora e compositora paraibana Eleonora Falcone, que apresentará as canções do seu mais recente CD ‘Eu tenho um pedaço de sol que guardo comigo desde menina’. O disco reúne composições de várias gerações da música feita na Paraíba como os veteranos Pedro Osmar e Paulo Ró, Adeildo Vieira e os mais jovens Erivan Araújo e Aderson Graciano, além de composições suas com poetas como Águia Mendes, Walter Galvão e Lúcio Lins.

O resultado do trabalho que poderá ser visto e ouvido no projeto ‘Estação Nordeste’ é um registro musical que soa regional, contemporâneo, mas, sobretudo, atemporal. Para a apresentação deste sábado, Eleonora Falcone subirá acompanhada pelos músicos Léo Meira (guitarra, violão e direção musical), Marcos Rosa (guitarra e violão), Adriano Ismael (baixo), Gledson Meira (bateria e percussão), Francieudo Torres (violoncelo), Helinho Medeiros (acordeon) e Chiquinho Mino (percussão).

Cantora, compositora e atriz, Eleonora Falcone nasceu em João Pessoa, mas deu os primeiros passos na carreira artística no Rio de Janeiro (RJ), onde morou durante anos. O primeiro trabalho intitulado ‘Apetite’(2000), é um reflexo dessa vivência dessa cena carioca especialmente na escolha do repertório que privilegiou a produção de Marcos Sacramento, Pedro Luiz, Luiz Capucho e Suely Mesquita.