Termina nesta terça-feira vistoria no transporte escolar

Por - em 27

Termina nesta terça-feira (29) o prazo oficial para a vistoria dos transportes escolares da Capital, realizada pela Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans), desde o dia 7. Até a última sexta-feira, dos 337 veículos cadastrados pelo órgão, apenas 176 (58,66% do total) haviam comparecido para fazer a inspeção. Quem não atender o calendário está sujeito à multa de R$ 14,04, pelo atraso. Aqueles que forem flagrados transportando alunos sem o selo da vistoria podem ser autuados em até R$ 85,13 e ter os veículos apreendidos. Com a vistoria, a STTrans quer garantir segurança aos cerca de 4 mil estudantes que dependem do transporte escolar privado, em João Pessoa.

O chefe da Divisão de Transportes Especiais (Dites), Leonardo Campos, explicou que, tradicionalmente, a última semana do calendário, que também é a que antecede o início das aulas, é a mais movimentada. “Esperamos vistoriar cerca de 80% do total até a sexta-feira, mas é bom lembrar que quem não comparecer na data marcada paga R$ 14,04. As penalidades são mais pesadas para quem insistir em transportar estudantes sem passar pela vistoria obrigatória”, disse.

Problemas – Dos 176 vistoriados, 20 estão com pendências. Leonardo Campos explicou que os problemas mais comuns que levam à reprovação dos transportes são pneus lisos ou fora do padrão exigido, extintores de incêndio com prazo de validade vencido ou em desacordo com a padronização, faixas danificadas, sistema elétrico defeituoso ou com lâmpadas de sinaleiras queimadas, faróis, pára-brisas trincados, ausência de equipamentos obrigatórios (como cintos de segurança, pneu de estepe e triângulo de sinalização) e defeitos nos trincos das portas.

“Quando o veículo é reprovado, mas não oferece rico de segurança (problemas de funilaria, pintura ou estofamento, por exemplo), damos um prazo de até 30 dias para regularização. Quando o problema coloca a segurança dos escolares em risco, orientamos ao motorista fazer o conserto imediatamente e retornar à STTrans para uma nova vistoria”, explicou.

Clandestinos – Quem for pego sem o selo da vistoria deste primeiro semestre (de cor azul) transportando estudantes é multado em R$ 46,80 e tem o alvará de autorização de transporte recolhido. No caso de reincidência, o motorista paga multa de R$ 85,13 e pode ter o veículo recolhido. Os veículos clandestinos (que não têm cadastro para transporte de escolares, junto à STTrans) além de pagar a multa, que está prevista no Código de Trânsito, ainda ganha quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação e também pode ter o veículo apreendido.

Dos 337 transportes cadastrados há 195 vans, 14 ônibus, 90 kombis e 38 towners. A STTrans orienta aos pais dos alunos que se informem na Divisão de Transportes Especiais (3218-9349) se o veículo está devidamente cadastrado e regularizado antes de contratar o serviço. Para mais informações ou reclamações, basta ligar para a STTrans (0800 281 1518).