Termo regulamenta bugueiros que realizam passeios turísticos em JP

Por - em 153

Os profissionais que trabalham em buggys, realizando passeios turísticos em João Pessoa, a partir de agora têm a profissão regulamentada através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado recentemente pelo curador do Consumidor, Demétrius Castor. A ação foi motivada pelas autoridades ligadas ao turismo na Capital paraibana, para regulamentar todas as atividades turísticas da cidade ainda não são regularizadas.

A medida tem o objetivo de garantir segurança e conforto ao turista que procurar um serviço de passeio de buggy, tanto no Litoral Norte quanto no Litoral Sul. O Termo de Ajustamento de Conduta que regulamenta o exercício da profissão foi assinado entre a Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans), PBTur, Setur, Procuradoria Geral do Município, Secretaria da Receita Municipal e Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico do Estado, perante o Ministério Público Estadual (MPE).

“Atualmente existem mais de 70 bugueiros trabalhando no litoral de João Pessoa e, com assinatura desse TAC, teremos pessoas capacitadas para realizar passeios com segurança e prestar informações precisas aos turistas que se beneficiarem do serviço”, comentou Bento Correia Lima, chefe da Divisão de Fiscalização e Serviços de Apoio ao Turismo da Setur.

Os bugueiros que estão incluídos nesse TAC passaram pelo curso de Guia de Turismo Regional, realizado no ano de 2006, através de uma parceria entre a Secretaria Executiva de Turismo (Setur) do município, a estatal PBTur e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Identificação – A partir de agora, os profissionais estão cadastrados no Ministério do Turismo e em breve receberão também adesivos com identificação, para que os visitantes saibam escolher na hora de contratar passeios. “Dessa forma, os turistas também saberão se ele é credenciado, o que evitará problemas na hora de realizar os passeios”, comenta.

Os bugueiros aproveitaram a regularização da profissão para criar uma cooperativa, que já possui 60 profissionais. O diretor-executivo da Cooperativa de Buggys, Antônio Fernandes, diz que a assinatura do TAC é mais uma ação em benefício da categoria.

Para ele, foi de fundamental importância a participação da Prefeitura de João Pessoa (PMJP). Antônio Fernandes defende uma maior fiscalização para retirar das ruas quem exerce a profissão irregularmente. “Seria bom a atuação de uma força-tarefa para coibir a prática irregular, pois estamos no verão e muitos turistas circulam pela cidade. Com a regulamentação, além de oferecer serviços de qualidade, o turista terá total segurança durante o seu passeio”, comenta.