Trabalhadoras domésticas são homenageadas pela Prefeitura

Por - em 33

Em comemoração ao ‘Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas’ (27 de abril), a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) realizou na manhã desta sexta-feira (25) uma homenagem às mulheres acompanhadas pelo Programa de Formação Cidadã para as Trabalhadoras Domésticas. O evento foi uma ação intersetorial entre a Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres (CPPM) e as secretarias de Turismo (Setur) e de Desenvolvimento Social (Sedes).

No início da manhã foi oferecido um café e, em seguida, houve uma mesa temática sobre ‘Trabalho Doméstico’, tendo como representante regional da categoria a presidente do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas da Grande Recife, Eunice do Monte. Após o debate, as mulheres participaram de um passeio turístico e, acompanhadas por um guia, conheceram com detalhes o Centro Histórico e a orla marítima.

De acordo com Eunice do Monte, o grande desafio ainda é fazer os empregadores e a sociedade aceitarem e respeitarem os direitos já conquistados. “Não conquistamos por acaso, tudo é fruto de muita luta. A gente também é gente, nosso trabalho é digno e tem direitos como outro qualquer, os patrões e patroas precisam nos respeitar e respeitar o que está na lei”, afirmou.

Para a secretária de Políticas para as Mulheres, Douraci Vieira dos Santos, a atividade representa o compromisso que a atual gestão tem com essas mulheres e contra a discriminação que a profissão de doméstica sofre. “Nossa intenção é pautar essa temática na sociedade. Dizer que o trabalho doméstico é importante e precisa ser valorizado. A Prefeitura contribui não só com a formação profissional e social, mas também na discussão da organização política dessas trabalhadoras”, destacou a secretária.

Já para a doméstica Verônica Ribeiro, do bairro Valentina Figueiredo, a parceria feita entre a Prefeitura e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), através do Programa, possibilitou a ela e a várias mulheres se qualificarem e reforçarem a auto-estima. “Ser trabalhadora doméstica antes era bem mais difícil. Hoje temos oportunidades e um governo que nos valoriza”, enfatizou a trabalhadora.