Trio Sá, Rodrix e Guarabyra faz show no Centro Histórico

Por - em 30

A penúltima noite do Festival Estação Nordeste, que acontece nesta sexta-feira (30), a partir das 21h, traz ao palco da Praça Antenor Navarro, no Centro Histórico, os shows da cantora paraibana Gláucia Lima e o lendário trio ‘Sá Rodrix e Guarabyra’, que após trinta anos, retoma a formação inicial. O evento, que acontece desde o dia 3 de janeiro, em diferentes espaços públicos da capital, com mais de trinta atrações, é promovido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

A cantora Gláucia Lima, a primeira atração da noite, é natural desta capital e convive com a música desde criança. Em 1997, ela passou a interpretar compositores paraibanos, tornando-se uma das mais importantes e representativas cantoras do cenário artístico paraibano. Além de já ter produzido show solo, Gláucia Lima integrou o grupo Sanhauá Djeba, onde exercitou a interpretação de músicas de raízes, tanto brasileiras, ao lado de grandes compositores paraibanos

Repertório – Formado na sua totalidade por músicas de autores paraibanos, o repertório do show é composto por ‘Fruta Flor’, de Sérgio Túlio, ‘Mandando Ver’, de Escurinho, ‘O que vale é o coração’, de Bruno Miranda e Bel, ‘Dívida Terna’, de Bruno Miranda, ‘Lavadeiras’, de Rosa Duarte, ‘Ciranda de Vó’, de Adeildo Vieira, ‘Caminhos’, de Marcos Fonseca, ‘Tabajara’, de Erivan Araújo e ‘Passos de Anjo’ e ‘Zanzar’, de Bombinha.

Gláucia Lima fala do momento atual vivenciado pela cena cultural da capital. “A cidade tem respirado novo ar. Existe uma disposição da equipe que faz a gestão municipal atual, de abrir caminhos para que a cidade de João Pessoa ofereça a população uma melhor qualidade de vida. Nesse contexto, a cultura também está sendo beneficiada, quando se pensa em movimentar as comunidades, praças e outros aparelhos culturais com atividades que colocam as pessoas em contato com sua história, através das artes”.

Sobre o Estação Nordeste, a artista ressalta que “é um desses momentos em que nossa cidade pode ter acesso a música produzida na Paraíba e no País. A presença dos shows nas praças é um momento muito importante, para a consolidação do projeto. Desejo que haja o compromisso cada vez maior das pessoas que pensam esta iniciativa com a boa qualidade da música apresentada e com os serviços oferecidos. Todos ganharemos com isso”,ressaltou.

‘Sá, Rodrix e Guarabyra’

A segunda atração da noite é o trio ‘Sá, Rodrix & Guarabyra’, que surgiu no ano de 1971 e marcou época por meio das suas canções. O grupo foi formado por três artistas que vinham desenvolvendo carreiras solo, mas, movidos pela amizade, pela identidade de seus estilos de composição e por seu modo de vida, decidiram produzir um disco que, na época, foi uma surpresa inesperada, graças ao resultado dessa união.

Trajetória – Circuito em televisões, universidades, clubes e viagens pelo Brasil consolidaram essa história. Músicas excepcionais construíram esse primeiro momento do grupo, a exemplo de ‘Ama teu vizinho’, ‘Primeira canção da estrada’, ‘Cumpadre meu’ e ‘Hoje ainda é dia de Rock’. No fim de seu primeiro ano juntos, mudaram-se para São Paulo, atendendo a um convite do amigo Rogério Duprat, que precisava dos três em sua produtora de comerciais.

Enquanto Zé Rodrix fazia sucesso popular nas paradas de sucesso, ‘Sá e Guarabyra’ andavam cada um tentando levar sua carreira solo da maneira que podiam e em um show, decidiram voltar a cantar juntos. A partir daí, os dois se tornaram o parâmetro de uma música com raízes interioranas e urbanas, desenvolvendo aquele mesmo ‘rock rural’ que haviam criado enquanto trio. Nesta época, a dupla marcou o Brasil com uma verdadeira enxurrada de sucessos, como ‘Sobradinho’, ‘Espanhola’ e temas de novelas, como ‘ABC de Roque Santeiro’, ‘Dona’ e ‘Verdades e Mentiras’, além de músicas que compuseram para outros intérpretes, a exemplo de ‘Caçador de Mim’.

‘Outra vez na estrada’

No dia em que ‘Sá e Guarabyra’ completaram dez anos, Zé Rodrix apareceu no show, em um circo perto do Anhembi. Quando se completaram vinte e cinco anos de rock rural, ‘Sá e Guarabyra’ convidaram Zé Rodrix para fazer um arranjo no disco, ele aceitou o convite e acabaram cantando juntos umas três músicas nesse mesmo álbum. Mas foi só agora, quando seu encontro inicial completa trinta anos, que decidiram colocar o pé na estrada. Mais experientes e dispostos a retomar, escolheram o Festival ‘Rock in Rio’ para a estréia nacional de sua turnê ‘Sá, Rodrix e Guarabyra – Reencontro: 30 anos de Rock Rural’, na qual acompanhados por uma banda, não só revivem os grandes sucessos juntos e separados, como também mostram em primeira mão para o público a nova safra de canções que tem produzido e que estão no CD que lançam simultaneamente com a turnê.