TV Cidade grava o ‘PBPop’ na Estação, nesta terça-feira

Por - em 49

Os sons da rabeca de Beto Brito e dos pick-ups eletrônicos de Chico Correa & Eletronic Band são as melhores opções para um fim de tarde de verão. O encontro dos ritmos em busca da batida perfeita está marcado para esta terça-feira (6), a partir das 18h, no anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, durante a gravação do programa ‘PBPop’ da TV Cidade João Pessoa (canal 8 da Big TV). A entrada é gratuita e o acesso à Estação é fácil, pois o ponto final do ônibus Cabo Branco 507 fica bem em frente.

Com a apresentação do guitarrista Alex Madureira, o programa televisivo ‘PBPop’ surge com a idéia de mostrar e discutir a produção cultural paraibana. Musicais, entrevistas, matérias e vídeo-clips farão parte do programa que deve estrear em fevereiro e terá como palco o anfiteatro do complexo arquitetônico mais moderno da Paraíba, localizado no ponto mais Oriental das Américas, que é a Estação Cabo Branco.

“Quando eu fui procurada pela produção do programa para refletir sobre uma possível parceira da Estação com o ‘PBPop’ não relutei. O anfiteatro é o palco de todas as artes e essa proposta chega em boa hora, principalmente numa época em que as pessoas estão naturalmente mais expansivas. O céu, a mistura de cores da natureza, a paisagem da Estação Cabo Branco se tornam mais mágicos no verão. Geralmente não se tem muitas opções nas terças, e agora pelo menos uma vez por mês as pessoas podem se encontrar e participar da gravação assistindo bons shows num lugar aprazível”, destacou a diretora de Programação da Estação, Edileide Vilaça.

Com relação à estréia do programa na TV Cidade João Pessoa, o diretor Gilson Renato garante que deve acontecer o mais breve possível. “Estamos formatando a nova grade de programação que vem com muitas novidades e o ‘PBPop’ é uma delas. Por se tratar de um canal de concessão pública, a TV Cidade se preocupa em garantir cada vez mais espaços para dar maior visibilidade a cultura e arte paraibanas”, falou Gilson.

Beto Brito – As gravações começam a partir das 18h desta terça-feira (6), e o primeiro a se apresentar será o cantor, cordelista, compositor e rabequeiro Beto Brito. O artista pretende apresentar durante uma hora um misto de repente, peleja, côco, toré, baião, martelo, cordel, rabeca e viola, um caldeirão de sons e ritmos que bem retrata sua obra musical.

Ele usará guitarras distorcidas, violas e rabecas, zabumbas, cítaras e grooves eletrônicos, reverenciando a alquimia das fusões entre o pop e o regional, flertando com o rap-rock, sampleando com as baladas e cirandas, na pancada irreverente do baião elétrico.

Eletronic Band – O multiinstrumentista paraibano Esmeraldo Marques tem suas produções marcadas pelo enfoque na música brasileira e sonoridades nordestinas. Entre os projetos aos quais se dedica, o mais atuante é Chico Correa & Electronic Band, em que estende as produções feitas em computadores e samplers para o contexto de uma banda com mais cinco músicos e um VJ. O nome é uma homenagem ‘abrasileirada’ ao ícone do jazz-funk Chick Correa (e sua Electric Band).

Ao vivo, Chico Correa funde o moderno com o tradicional, o cosmopolita com o regional, tudo com naturalidade e harmonia. A sonoridade do grupo passeia por coco, baião, samba, eletro, breakbeats e drumn bass, permeada por ambiências, violas de repentistas e cantadeiras sampleadas. Parte das letras e melodias é uma releitura de músicas de domínio público ou composições de autores paraibanos como Jonathas Falcão e Escurinho.