Universitários são capacitados para atuar no centro histórico

Por - em 22

Trinta alunos dos cursos de Geografia, História e Turismo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) estão sendo capacitados para participar do projeto Educação Patrimonial da Rede Municipal de Ensino. O programa tem como objetivo levar os estudantes desses cursos para atuar como colaboradores nas excussões que serão realizadas pelo centro histórico da capital, com os alunos do 8º e 9º anos da rede municipal, difundindo e sensibilizando os adolescentes sobre a importância da preservação do patrimônio histórico e cultural de João Pessoa.

O projeto Educação Patrimonial teve início na última terça-feira (08), na Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes e será encerrado na próxima sexta-feira (11). A iniciativa é da Coordenadoria de Proteção dos Bens Históricos e Culturais do Município de João Pessoa (Probech-JP), juntamente com as secretarias de Educação (Sedec), Turismo (Setur) e o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan).

Durante a formação, os alunos discutem a importância da preservação do patrimônio histórico e da identidade local e dos tipos de patrimônio cultural. Avaliam também o patrimônio imaterial que envolve o registro dos saberes, dos lugares, das formas de expressão e das celebrações culturais de cada povo. A legislação de preservação, da identidade e memória na perspectiva da valorização do Centro Histórico da capital também está sendo abordada.

Para a professora do departamento de Arquitetura da UFPB e colaboradora do projeto, Maria Berthelde Moura, o trabalho é importantíssimo, pois ajuda a promover a consciência da população para a preservação de sua história. “É necessário que as pessoas se sintam parte de tudo isso e tome para si uma parte da responsabilidade da preservação de todo esse patrimônio, preservando não só os monumentos históricos, mas sua cultura como um todo” declarou.

O projeto consta ainda de aulas práticas, com a visitação de locais de importância histórica para a cidade, a exemplo dos conjuntos das carmelitas e franciscanos na cidade alta e Porto do Capim, Hotel Globo e casarões históricos no largo de São Frei Pedro Gonçalves na cidade baixa.

Os alunos da UFPB foram selecionados nas coordenações de seus respectivos cursos e sua formação é mais uma etapa do projeto Educação Patrimonial que já foi realizado com professores da rede em escolas situadas dentro do perímetro do Centro Histórico da Capital.