UPA Oceania minimiza número de atendimentos nos hospitais da Capital

Por - em 180

Com a possibilidade de atender um quantitativo entre 300 e 400 pessoas diariamente, a Unidade de Pronto Atendimento – UPA Oceania, situada no bairro de Manaíra, surgiu para os usuários da saúde municipal de João Pessoa como mais uma alternativa na busca de atendimento em urgência e emergência de natureza diversa. A UPA funciona 24 horas como porta de entrada espontânea e tem como um dos objetivos, aliada à ampliação da cobertura de acolhimento de urgência, minimizar o excesso de pacientes nas portas de urgência e emergência em hospitais em toda cidade.

“Com a abertura desse serviço, podemos observar a melhoria da demanda dos hospitais como o Complexo Hospitalar de Mangabeira, o Hospital Valentina e Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena”, explicou a diretora da UPA, Anne Helga.

A diretora de cuidados do Complexo Hospitalar de Mangabeira, Raquel Câmara, reafirmou a importância da UPA e disse que a expectativa é que o equipamento melhore ainda mais, com o decorrer do tempo, o  atendimento de urgência fornecido pela rede municipal de saúde. “Mesmo com pouco tempo funcionando, já é possível notar que a UPA redirecionou atendimentos e a tendência é que o número aumente ainda mais à medida que o usuário conheça melhor o serviço”, declarou a diretora.

No serviço, é possível o usuário receber atendimento por dor de cabeça, pico hipertensivo, dor abdominal, descompensação diabética, vômito, desmaio, edema agudo de pulmão, asma e parada cardíaca, sendo nesses casos o paciente estabilizado e encaminhado para hospital de referência. Nos casos de fratura exposta, traumatismo craniano e acidente por arma de fogo esses pacientes são encaminhados direto para hospital de referência.

“Eu estava no shopping, passei mal e vim pra cá. O atendimento é de excelente qualidade. Não passei nem cinco minutos e já fui atendido. Em dez minutos já estava sendo medicado”, contou o sushiman Marcelino Soares. “A UPA ocupa uma área melhor que o atendimento privado. Fui em uma clínica particular e passei quase três horas para ser atendido na minha gastro”, complementou Marcelino.

Benefícios – A estrutura elaborada para melhor receber os usuários e a qualidade do serviço são dois dos destaques mencionados pelos usuários. O vendedor Iury Chaves, que teve um mal estar enquanto trabalhava nas proximidades, destacou a qualidade no atendimento. “Para certos atendimentos é importante ter conforto, praticidade e, acima de tudo, qualidade. E é possível encontrar tudo isso na UPA”, ressaltou Iury.

Outro ponto destacado por moradores na região é o surgimento de um novo posto de urgência, favorecendo o atendimento da comunidade. “O serviço é novo e só vim até a UPA uma vez, mas o atendimento é muito bom, rápido e próximo de casa. É muito importante termos acesso a uma estrutura boa, que passa confiança em um momento de emergência”, destacou Alderi Oliveira, pastor e cabeleireiro.

UPA – Está articulada com a Estratégia da Família, Atenção Básica, Samu, Unidades Hospitalares, seguindo fluxos coerentes e efetivos de referência e contrarreferência, através das Centrais de Regulação Médica de Urgências. O aparelho conta com um sistema de acolhimento em sala própria realizado por enfermeiros, baseados em classificação de risco do Programa Nacional de Humanização do Ministério da Saúde.

O serviço funciona com equipe multidisciplinar, entre eles, dois médicos clínicos e dois pediatras. A UPA é composta de 13 leitos, dividida por cores, distribuídos pela prioridade dos atendimentos, de acordo com a classificação de risco.