V Encontro Cultural do Vale do Gramame acontece nesta sexta

Por - em 25

Na próxima sexta-feira (17), o Teatro Santa Roza será palco para o V Encontro Cultural do Vale do Gramame. O evento, com entrada gratuita, acontecerá a partir das 18h e será composto por artistas das comunidades Gervásio Maia, Colinas do Sul, Gramame, Gravatá, Mituaçú e Engenho Velho. A iniciativa é da Escola Viva Olho do Tempo, com patrocínio do Fundo Municipal de Cultura da Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

O Encontro Cultural tem como principal objetivo reunir o potencial artístico local e promover uma leitura emocional, com consciência ecológica e histórica do ambiente vivencial. Antes do evento propriamente dito, os compositores enfrentam uma maratona de encontros e ensaios. Participam de oficinas de canto, técnica vocal e composição. Os padrinhos e madrinhas musicais dão o acabamento e fazem os arranjos das composições.

Nas edições anteriores, os temas trabalhados na música, na dança e nas artes plásticas foram: o meio ambiente, a preservação, as histórias, mitos e contos locais, bem como o dia a dia de cada comunidades.

Anualmente, a Escola Viva Olho do Tempo realiza este encontro que tem mudado a vida de artistas da região, que mostram, por meio da música em vários gêneros, os encantos deste vale, transformando a própria realidade. As composições são realizadas em parceria com artistas consagrados no cenário musical paraibanos, como Adeildo Vieira, Glaucia Lima, Salvador de Alcântara, Luiz Carlos Otávio, entre outros, que apadrinham os novos artistas, mobilizam e sensibilizam para o trabalho coletivo, cantando as belezas e as necessidades do Vale do Gramame. Esses padrinhos participam do projeto da pré-produção ao lançamento do DVD.

A escola tem em suas atividades culturais aulas de dança, percussão, teatro, leitura e preservação do patrimônio histórico. Por meio dos encontros que promove, leva ao conhecimento dos paraibanos o potencial de poetas, compositores, músicos e cantores talentosos dessa região, localizada na zona rural de João Pessoa – e que há bem pouco tempo muita gente sequer tinha ouvido falar.