Valor de tarifa bancária varia até 300%, segundo Procon municipal

Por - em 30

A diferença entre o menor e maior valor cobrado por um serviço bancário em João Pessoa pode chegar até 300 %. Isto é o que apontou uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (18) pelo Procon de João Pessoa (Procon-JP). A variação é relativa a cheque de transferência bancária (TB e TBG), cujo menor preço é R$ 0,40 e o maior R$ 1,60.

Em segundo lugar, com variação de 230,8%, aparece o serviço de consulta, mais especificamente o fornecimento de extrato mensal de conta de depósito à vista de poupança ou para um período, quando estes são realizados de forma presencial ou pessoal. O valor cobrado gira em torno de R$ 1,30 e R$ 4,30, diferença de R$ 3,00. Se o cliente optar por fazer o serviço em terminais de auto-atendimento (ou outros meios eletrônicos) ou em correspondentes bancários, esse variação diminui para 130,8% nas duas modalidades. Ou seja, o menor valor continua a ser R$ 1,30, porém o maior reduz para R$ 3,00.

De acordo com o levantamento, o serviço mais barato oferecido pela rede bancária é a transferência de recursos, simbologia DOC/TED, realizada via correspondente bancário. O serviço tem apenas variação de 2,6% entre as agências, onde o menor preço é R$ 7,80 e o maior R$ 8,00.

A pesquisa de preço das tarifas bancárias, que tem o objetivo de orientar o consumidor no controle dos gastos, foi realizada em oito instituições financeiras: Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Santander, Real, Caixa Econômica Federal, Unibanco e HSBC. Dentre os itens comparados estão cadastro, conta de depósito, cartão, cheque, saque, depósito, consulta, transferência de recursos e operação de crédito. O consumidor deve ter acesso ao valor cobrado por todas as tarifas bancárias em tabelas que devem ser discriminadas e afixadas nas agência ou disponibilizadas na internet.Os consumidores podem solicitar uma cópia da pesquisa na sede do órgão, situado à Avenida Pedro I, 331, Centro.