Vigilância Sanitária apreende medicamentos e fecha farmácia

Por - em 67

A Gerência de Vigilância Sanitária (GVS) de João Pessoa fechou uma farmácia, na manhã desta quinta-feira (12), no bairro Cidade Verde. A Farmácia Econômica atuava ilegalmente, sem licença e sem alvará de funcionamento De acordo o gerente da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, Ivanildo Brasileiro, no local também eram comercializados medicamentos contrabandeados do Paraguai e sem licença da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Esse estabelecimento já havia sido autuado pela GVS, mas o dono continuava a comercializar medicamentos sem autorização”, frisou.

O dono da farmácia comercializava de forma ilegal o medicamento Tramil, utilizado no tratamento da disfunção erétil, mas que não possui autorização para venda no Brasil. Quando os fiscais chegaram ao local, o proprietário guardava algumas unidades do medicamento no bolso, para facilitar a venda clandestina, no entanto, foram encontradas várias caixas desse produto no interior do estabelecimento.

Segundo Ivanildo Brasileiro, o proprietário da Farmácia Econômica é um dos diretores do Sindicato de Donos de Farmácia de João Pessoa, o que torna o crime ainda mais grave. “Se for condenado, o dono da farmácia pode pegar de 10 a 15 anos de prisão”, frisou.

A Gerência de Vigilância Sanitária informou que as fiscalizações nesses locais serão intensificadas, com o objetivo de prevenir a venda de medicamentos falsificados ou que não possuam licença para comercialização.