Violência contra mulher é tema de mobilização em João Pessoa

Por - em 12

O Ponto de Cem Reis será palco da ‘Mobilização da Juventude Pelo Fim da Violência contra a Mulher’ nesta sexta-feira (26), a partir das 16hs. A ação marca o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher (25) sendo organizado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SPPM), da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Projovem Municipal.

A programação prevê apresentações teatrais, grafitagem, desfiles de penteados afros, além de exposições sobre relatos de memórias e desenhos, todos relacionados à temática da violência de gênero. “Cerca de 50 alunos do Projovem estão envolvidos diretamente na ação. São 20 núcleos do Projovem mobilizados para este dia”, disse a coordenadora Márcia Lucena.

A secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Nézia Gomes, informou que esta ação tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o crescente número de violência entre as jovens. “A mobilização é uma ação de arte-educação que visa denunciar o aumento de casos de violência contra as mulheres jovens, tanto nas suas relações afetivas, como também, nas ruas, onde muitas têm sofrido violência sexual”, destacou.

Durante todo o mês de novembro a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres realizou uma série de ações voltadas ao enfrentamento à violência de gênero e ainda de sensibilização pelo mês da Consciência Negra. Dentro das atividades está programada a Roda de Diálogo sobre “Mulheres na Luta contra o Racismo”, que acontece na segunda-feira (29), às 17 horas, no Casarão 34, localizado no Centro.

Dados da violência contra a mulher – Segundo dados do Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra, que atende e orienta mulheres vítimas de violência, até outubro deste ano foram realizados 249 atendimentos. Destes, 90 foram de mulheres com idades entre os 18 a 30 anos, que representa um percentual de 36,5% do total.

Deste total, foram registrados atendimentos de 151 mulheres, com idades entre 31 e 60 anos, representando 60,6% e, sete atendimentos de mulheres acima de 61 anos, o menor índice com 2,81%.

De acordo com os dados do Centro, as formas de violência são realizadas dentro do ambiente familiar, na maioria das vezes é cometida por pessoas, ditas como próximas às vítimas: maridos, companheiros e ex-companheiros. A maioria das mulheres é vítimas da violência psicológica, seguida pela física, patrimonial e sexual.
“Essas ações realizadas no mês de novembro nos possibilita divulgar o Centro de Referência da Mulher para que no primeiro sinal de violência, as mulheres busquem ajuda para enfrentar essa problemática que é de responsabilidade de toda sociedade”, afirmou Nézia Gomes.

O Centro de Referência da Mulher oferece atendimento gratuito de segunda à sexta-feira, das 07 às 19 horas, e está localizado na rua Afonso Campos, 191 – Centro. O serviço também disponibiliza atendimento através do telefone 0800 283 38 83.