Violinista francês se apresenta na Capital nesta quarta-feira

Por - em 20

Um dos mais importantes violinistas do jazz atual, o francês Didier Lockwood, e o compositor e arranjador brasileiro, Ricardo Herz, se apresentam nesta quarta-feira (2), a partir das 20h30, na Igreja de São Francisco. O duo contará com a participação do Quinteto da Paraíba e do rabequeiro Antônio Félix, de Várzea Nova (PB). Os artistas estão entre as atrações da 6ª edição da Mostra Internacional de Música em Olinda (Mimo). Nesta edição, a programação musical começa na capital paraibana. O apoio é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), que também já está articulando a expansão das próximas versões do festival.

A vinda da Mimo para João Pessoa foi uma solicitação do diretor executivo da Funjope, Chico César, por entender que a cidade tem o perfil para abrigar o evento. “Pedi para que os organizadores fizessem uma pequena mostra aqui. Expliquei que tínhamos muitos monumentos. A proximidade com Olinda também permite que uma atração internacional do circuito venha a João Pessoa a baixo custo. Então, conseguimos trazer um artista que já tocou no Theatro Santa Roza no início da década de 80, ainda muito jovem”, comentou. “Didier se apresentou com grandes nomes do jazz mundial”, enfatizou.

De acordo com o diretor executivo da Funjope, a entidade está articulando a expansão da Mimo em João Pessoa. “Marquei um almoço com os patrocinadores do evento e pretendo trazer financiadores da Mimo para cá. Na ocasião, vou levar um book do nosso Centro Histórico. Será uma tentativa de, no próximo ano, trazermos mais atrações”, afirmou Chico.

Didier Lockwood está participando de uma série de eventos no País, dentro da programação do ‘Ano da França no Brasil’. Aproveitando a oportunidade, o músico também está produzindo imagens para o documentário intitulado ‘Les Violons du Monde’ (Os Violinos do Mundo). O trabalho aborda as variações de modelos, estilos e a diversidade musical do violino em diferentes culturas ao redor do planeta. O brasileiro Ricardo Herz participa do projeto como anfitrião do francês, mostrando o uso do instrumento em diferentes vertentes culturais, a exemplo da rabeca executada pelos tocadores do Nordeste.

Oficina na UFPB – Das 9h às 11h desta quarta-feira (2), os violinistas Didier Lockwood (França) e Ricardo Herz (Brasil) vão ministrar uma oficina no Laboratório do Professor Gerardo Parente, ligado ao Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O evento tem a promoção local da Funjope, com apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Prac) e Coordenação de Extensão Cultural (Coex), da universidade.

A Mostra – A Mimo acontece de 1º a 7 de setembro, em Olinda e Recife. O festival abrigará sons nacionais e internacionais, do erudito ao contemporâneo, seguindo pelo camerístico até o orquestral. Pela primeira vez, a Paraíba também estará incluída no circuito.

Ao todo, a Mimo vai oferecer cerca de 70 atividades gratuitas e abertas ao público nas ruas, pracinhas, ateliês, instituições de ensino, templos religiosos e casarões coloniais. Haverá exibição de filmes com temática musical, ciclo de palestras e um fértil circuito de oficinas, master classes, workshops, aulas-espetáculos e curso de regência, ministrado pelo renomado maestro Isaac Karabtchevsky.

Entre as atrações internacionais estão, por exemplo, o lendário grupo cubano Buena Vista Social Club Stars. Na ocasião, o público verá a performance do percussionista Amadito Valdes, conhecido como “a baqueta de ouro do Buena Vista”, e de Barbarito Torres, “o rei do Alaúde”. Mais informações sobre a programação da mostra podem ser adquiridas pelo site www.mimo.art.br. A realização é da Lume Arte Projetos Culturais.

Didier Lockwood – O músico nasceu em Calais, França. Nos anos 70, Didier eletrificou o violino. Atuou com Miles Davis, Herbie Hancock, Jack DeJohnette, Stéphane Grappelli e Wynton Marsalis. Ele se destaca pela carreira eclética, que inclui técnica e agilidade, sendo considerado um dos mais impressionantes e sedutores violinistas do jazz atual. O artista segue a tradição dos franceses Stéphane Grappelli e Jean-Luc Ponty. Em quase 50 anos de carreira, gravou 30 álbuns e deu três voltas ao mundo em turnês.

Ricardo Herz – O compositor e arranjador Ricardo Herz é um virtuose do violino. O músico tem uma sólida formação acadêmica e atua tanto na música erudita quanto na popular. Estudou na Berklee College of Music em Boston (EUA). Foi vencedor do Júri Popular e terceiro lugar do Prêmio Visa 2004 – Edição Instrumental. Atualmente, reside em Paris, onde trabalha como professor de música brasileira no Centre des Musiques Didier Lockwood. Também atua em formações de jazz afro-brasileiro.