Zabé da Loca é homenageada pela Ong Paraiwa no Ponto de Cem Réis

Por - em 25

A artista popular paraibana Zabé da Loca foi homenageada com a entrega do prêmio ‘Terra de Morada’ durante as comemorações dos 15 anos da ONG Paraiwa, que incentiva a produção com conteúdos audiovisuais educativos que reflitam a diversidade e o potencial cultural, ambiental e turístico da Paraíba. A festa de comemoração aconteceu nesta sexta-feira (4), no Ponto de Cem Réis, no Centro de João Pessoa, e contou com a participação de muitas pessoas que passavam pelo local, também estudantes da rede de ensino fundamental do município. A Fundação Cultural João Pessoa (Funjope) apoiou a iniciativa.

As primeiras atrações a subir no palco foram o cantor popular Da Silva e Baixinho do Pandeiro. Quem foi ao local pôde assistir ao show em cadeiras disponibilizadas ao público. Em seguida, Da Silva entregou o prêmio à tocadora de pífano Zabé da Loca.

De acordo com o coordenador da ONG Para’iwa, Durval Leal, a homenagem foi um reconhecimento da importância da artista para o Estado. “Zabé é uma mulher batalhadora, que se destacou e conseguiu difundir o nome da Paraíba”, comentou. Durante a homenagem, foi exibido um documentário sobre a vida da tocadora de pífano.

Zabé da Loca ganhou esse nome por ter morado 25 anos dentro de uma gruta (loca), formada por duas paredes de taipa, no Sítio Tungão, a 19km de Monteiro, na Paraíba. Sempre marcou presença com o som inconfundível de seu pífano. Zabé que desperta atenção pela propriedade com que executa o instrumento, é também reconhecida como a “Rainha do Pife” – forma como os sertanejos chamam o pífano. Em 2003, conseguiu o reconhecimento com a gravação do CD “Canto do Semi-árido”, em que toca composições próprias além de uma versão de “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga. Zabé da Loca já se apresentou no Recife, João Pessoa, Natal, Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

Ainda se apresentou no palco o mestre Marízio Maurício da Silva, maestro de Mamulengo, da cidade de Bananeiras, que esteve em João Pessoa especialmente para a comemoração. Outra presença importante foi o da roda de coco e ciranda, Caína dos Crioulos. A noite foi encerrada com a apresentação do cantor Pinto do Acordeon.