Mais de 1,5 milhão de doses

João Pessoa completa um ano de campanha contra a Covid-19 e avança na vacinação de crianças

19/01/2022 | 07:00 | 322

Iniciada em 19 de janeiro de 2021, a campanha de vacinação contra a Covid-19 realizada pela Prefeitura de João Pessoa completa um ano nesta quarta-feira. Durante o período, com muito empenho dos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e de outras pastas que participaram direta e indiretamente, foram aplicadas 1.500.161 doses na população.

Deste total, foram 687.598 doses da D1, 618.667 da D2, 180.811 da D3 e 13.085 doses da vacina de dose única. A campanha, que foi iniciada imunizando profissionais de saúde, indígenas e idosos que viviam em instituições, hoje abrange todas as faixas etárias, inclusive crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência, que começaram a ser vacinadas no último domingo (16).

O prefeito Cícero Lucena agradeceu o empenho dos profissionais envolvidos na campanha de vacinação e comemorou o sucesso da gestão no combate à Covid-19. “Sem dúvida alguma, a vacina é o grande caminho. É tanto que essa eficiência da Prefeitura na vacinação chegou ao número de mais de um milhão e meio de doses aplicadas. Isso demonstra a nossa responsabilidade de, conforme a ciência, adotar o procedimento que melhor tem ajudado a combater a pandemia com todas as ondas e cepas que se apresentaram. O meu sentimento é de gratidão e peço a Deus para que continue nos dando sabedoria e discernimento para seguirmos cuidando da cidade e da nossa população”, destacou.

A secretária de Saúde da Capital, Margareth Diniz, destacou a importância da vacinação no enfrentamento à Covid-19. Segundo ela, o número de casos graves da doença reduziu drasticamente após o avanço da campanha de imunização na Capital, que é considerada uma das mais eficientes do Brasil.

“A campanha de vacinação foi e está sendo muito importante na vida das pessoas. Apesar de ainda estarmos em processo de pandemia, já tem sido demonstrado cientificamente que a vacinação reduziu o agravamento de quem ainda se contamina pelo coronavírus, além do número de mortes. Vamos seguir o processo de vacinação até que consigamos debelar definitivamente a pandemia no País, mesmo sabendo que o vírus vai continuar entre nós, mas de uma forma bem diferente”, destacou Margareth.

Uma das primeiras vacinadas – A campanha foi iniciada com a vacinação de profissionais da saúde, categoria muito exposta ao vírus por estar na linha de frente. Uma das primeiras vacinadas foi a técnica de enfermagem Ruthe Alves Lopes, que tomou a D1 no dia 19 de janeiro, no Hospital Prontovida, que é referência no combate à Covid-19 na Capital.

“Foi uma experiência maravilhosa receber a vacina em um momento delicado da pandemia. A gente sai de casa para cuidar de outras pessoas e saber que estava imunizada, foi uma sensação de alegria. Nós perdemos muitos amigos e familiares e a vacina nos trouxe uma sensação de tranquilidade e de esperança”, falou.

Trabalhando na linha de frente desde o início da pandemia, Ruthe comemorou o avança da vacinação em João Pessoa, que diminuiu bastante o número de internações nos hospitais. “Hoje não temos tantas internações como no início da pandemia e isso deve-se muito ao processo de vacinação das pessoas”, concluiu.