Diálogo

Funjope democratiza acesso à Lei Aldir Blanc e debate editais no Centro Cultural Mangabeira

14/10/2021 | 17:30 | 958

Equipes da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) estão visitando as comunidades para estimular e orientar os artistas locais a respeito da Lei Aldir Blanc (LAB). Esse trabalho, em parceria com a Central Única de Favelas (Cufa), busca democratizar o acesso dos artistas ao recurso de R$ 1,8 milhão remanescente da LAB. O próximo encontro acontece nesta sexta-feira (15), no Centro Cultural Mangabeira Tenente Lucena, às 19h.

As reuniões já aconteceram na Casa da Pólvora, nesta quinta-feira (14), e no bairro São José, na quarta (13). A primeira foi no Muçumagro, dia 7. “No bairro São José foi muito bonito. Identificamos donas de casas que são artesãs, trabalhadores comuns que são músicos e tocam em bares, mestres de cultura popular que não eram lembrados. Todos eles relataram que ninguém da Funjope nunca esteve lá e que agora se sentem participantes”, afirmou o diretor executivo da Fundação, Marcus Alves.

Com a iniciativa, a Funjope quer se aproximar dos novos produtores e profissionais da cultura e incorporá-los aos editais da Lei Aldir Blanc. Marcus Alves explicou que muitos artistas das periferias não têm acesso à informação e sentem dificuldades para interpretar os editais. Por isso, a Funjope se preocupou em traduzir essas informações, orientando e incentivando os artistas a apresentarem suas propostas.

Além desses encontros, a sede da Funjope também recebe grupos focados em diversos segmentos artísticos culturais, como o Carnaval Tradição e as ala ursas.

Editais – No dia 29 de setembro, a Prefeitura de João Pessoa, através da Funjope, lançou quatro editais da Lei Aldir Blanc com o objetivo de valorizar os artistas que mais precisam. As inscrições para os quatro editais seguem até 12 de novembro.

O edital Prêmio Culturas Populares ‘Mestre Manoel Baixinho’ – n° 00006/2021 – vai selecionar até 44 iniciativas voltadas a artistas que trabalham com cultura popular. A premiação é no valor de R$ 5 mil. O link é transparencia.joaopessoa.pb.gov.br/#/licitacoes?id=5678.

Outro edital é o ‘Mãe Edith de Yansã’ – n° 0004/2021 – no valor de R$ 880 mil, para propostas que se enquadrem em produção de conteúdos artísticos e culturais. O edital está no link transparencia.joaopessoa.pb.gov.br/#/licitacoes?id=5676.

Já o edital Prêmio João Balula dispõe de R$ 475 mil para até 95 iniciativas culturais de origem negra, com a premiação de R$ 5 mil. O acesso ao edital está no link transparencia.joaopessoa.pb.gov.br/#/licitacoes?id=5677.

O edital de chamada pública n° 00003/2021 prevê a concessão de subsídio mensal para aqueles que tiveram suas atividades culturais interrompidas por causa do isolamento social.  Serão disponibilizados R$ 300 mil, sendo 30% destinados a espaços culturais administrados por pessoas negras. O link de acesso é transparencia.joaopessoa.pb.gov.br/#/licitacoes?id=5679.