Recuperação

Paciente de 99 anos recebe alta médica do Hospital Prontovida após vencer a Covid-19

23/02/2022 | 20:00 | 698

Um dia de esperança e felicidade. Assim ficou marcada esta quarta-feira (23) na história do Hospital Prontovida, que deu alta médica ao paciente Francisco Barbosa de Figueiredo, de 99 anos, após 15 dias internado com Covid-19. Na saída da unidade hospitalar, o idoso foi acolhido com muito carinho pelos seus familiares e profissionais do serviço.

Entre os familiares que foram receber o idoso, estavam filhas, genros e uma neta. Uma das filhas, Berenice Vieira, comemorou o momento com muita alegria e gratidão. “É um momento muito especial e só tenho a agradecer a Deus e a equipe do Prontovida, que cuidou tão bem do meu pai todos esses dias. Ano passado perdi um irmão, que tinha 65 anos de idade, mas o meu pai, com quase 100 anos, venceu a Covid”, disse.

O idoso deu entrada no Prontovida no dia 8 de fevereiro em estado grave, após ser transferido da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Valentina. Ele chegou ao hospital intubado e só foi extubado uma semana após o início da internação na unidade hospitalar.

“O principal agravante para o senhor Francisco é a idade dele, mas o que o ajudou é que ele está vacinado com a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Antes, a maioria dos pacientes mais idosos e em estado grave não conseguia se recuperar. Hoje, após a vacinação, já podemos devolvê-los a suas famílias”, destacou Andréia Fumagalli, médica intensivista e coordenadora da UTI do Hospital Prontovida.

A médica explicou ainda que Francisco Figueiredo continuará sendo atendido e acompanhado, em sua residência, pelos profissionais do Serviço de Atenção Domiciliar, que auxiliarão na recuperação do paciente.

Para o diretor técnico do Prontovida, Humberto Arcoverde, a alta de pacientes graves e idosos é uma vitória coletiva. “Estamos seguindo todos os protocolos e fazendo tudo que está ao nosso alcance, por meio de nossa equipe multidisciplinar. Dessa forma, conseguimos ter bons resultados, a exemplo da redução na mortalidade dos pacientes nos últimos meses”, afirmou.

Serviço – Desde o dia 3 de fevereiro, o Hospital Prontovida voltou a atender, exclusivamente, casos de Covid-19, sendo referência para esse tipo de assistência na Capital. O atendimento é realizado via regulação. Ou seja, é necessário que o paciente seja encaminhado por uma UPA ou outra unidade hospitalar.

O Prontovida conta, atualmente, com 80 leitos, sendo 40 de UTI e 40 de enfermaria, além de farmácia, central de abastecimento, laboratório, radiologia, copa, refeitório e sala de repouso. O serviço tem disponibilidade para a realização de exames laboratoriais e radiografias. O hospital também possui toda estrutura de respiradores, ventiladores, monitores, além de aparelhos para a reanimação de pacientes.