Prevenção

Trabalho de equipe aquática da Emlur evita deslizamentos em barreiras e alagamentos

08/10/2021 | 07:00 | 313

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) desempenha um serviço essencial para evitar o deslizamento de barreiras, em João Pessoa. Os agentes da equipe aquática fazem a limpeza de calhas e canais para possibilitar o escoamento da água das chuvas e a retirada de entulhos de córregos para evitar alagamentos.

Conforme o superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, o trabalho é feito durante todo o ano. Contudo, antes do inverno, a ação é intensificada justamente para evitar deslizamentos em áreas de barreiras, como as próximas às comunidades. O trabalho também é executado em apoio às ações da Coordenadoria de Defesa Civil, contribuindo no atendimento às situações de emergência.

Para Ricardo Veloso, um dos entraves ao trabalho da equipe aquática é a falta de consciência ambiental. “A equipe se depara com diversos tipos de resíduos na execução de seu trabalho, como garrafas PET, latinhas, pneus, vasos sanitários e até peças de carro, como para-brisas, o que compromete a segurança das barreiras, considerando que os resíduos ocupam a área por onde a água deveria escoar”, explica ele.

Nesta semana, os serviços estão sendo executados nos canais do Bessa, com a retirada de entulhos para evitar o alagamento do local. Na semana passada, foi feita a limpeza de calhas no Altiplano. Conforme o monitor da equipe aquática, Joseilton da Silva, o objetivo da ação na região foi evitar o deslizamento da barreira do Cabo Branco, já que a calha fica entre o asfalto e a barreira.

“Fizemos a limpeza da área para que haja o escoamento da água pela tubulação para o mar sem comprometer a barreira. O problema é que encontramos muitos resíduos. Nos córregos, como o de Mandacaru, também encontramos lixo, como restos de móveis e eletrodomésticos. Retiramos para evitar alagamentos”, conta o monitor.

Outras áreas da cidade onde a equipe normalmente atua são no Alto do Mateus – onde também há calhas, Bessa – calhas no Parque Parahyba I e II; Cristo Redentor, Castelo Branco, João Agripino e Bairro São José.

O trabalho é executado com equipamentos como enxada e saco plástico – para a catação e recolhimento dos resíduos, mas, dependendo do local e da quantidade de resíduos, também são utilizados maquinários como retroescavadeira.