Serviço essencial

Agentes da Emlur trabalham diariamente na manutenção da limpeza urbana de João Pessoa

15/05/2022 | 14:00 | 212

Ruas varridas, resíduos recolhidos nas calçadas das casas, entulhos retirados, restos de podas de árvores coletados, avenidas capinadas, áreas verdes roçadas e praias limpas. Tudo isto só é possível com o trabalho dos agentes de limpeza, que têm como seu dia, a data de 16 de maio. Os trabalhadores se desdobram diariamente para manter João Pessoa uma cidade limpa e com qualidade de vida aos residentes e visitantes. Ao todo, são mais de mil profissionais dedicados em cuidar da cidade.

Um deles é Manuel Vicente, que trabalha nas equipes de zeladoria, fazendo roçagem. Há 27 anos, ele realiza atividades de limpeza urbana, tendo feito já a coleta de resíduos domiciliares e de entulhos. Para ele, executar os serviços de limpeza urbana é a realização de um sonho.

“Eu via meu irmão trabalhando, correndo atrás do caminhão compactador de resíduos e dizia pra mim mesmo que eu faria isso também. E consegui. Eu amo meu trabalho, faço com tudo com bom gosto pra deixar tudo em dia. Nossa cidade é maravilhosa, só é preciso cada um fazer sua parte. Antigamente, havia um preconceito sobre nosso trabalho, mas, percebo que cada vez mais a população valoriza o que fazemos”, contou Manuel Vicente.

O superintendente da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), Ricardo Veloso, afirma que os agentes colocam em prática o que a legislação define sobre a limpeza urbana, além de servirem de exemplo à sociedade.

“Faça chuva ou sol, nossos agentes saem de casa todos os dias para desempenhar essas funções tão importantes. A eles, todo nosso respeito. Convido a sociedade para valorizá-los e contribuir com esse trabalho, ao fazer o correto descarte dos resíduos. A limpeza urbana é uma atividade contínua que não depende só de nós, mas de toda a população”, afirmou o superintendente.

Coleta domiciliar – Há 13 anos, o agente de limpeza Cláudio Delfino, trabalha na coleta de resíduos domiciliares. Ele começou na Emlur, nas equipes de zeladoria, mas foi na coleta domiciliar que se encontrou e fez amigos. “Ser agente de limpeza é um orgulho porque faço minha parte pela sociedade. Todos nós devemos continuar nos empenhando em fazer nosso melhor, cada um com sua função”, contou Cláudio Delfino.

Coleta de poda – De segunda a sábado, Jardel Nóbrega percorre a cidade de João Pessoa recolhendo resíduos de poda de árvores. Esta rotina já dura 12 anos, mas não deixa o agente de limpeza entediado. “É um trabalho cansativo, mas eu gosto. A gente pede força a Deus pra seguir fazendo da melhor forma possível”.

O agente de limpeza já trabalhou como ajudante de pedreiro, mas se diz feliz com o que faz, atualmente. “É gratificante também porque quando temos contato com as pessoas, ao recolher a poda, percebemos que são agradecidas com nosso trabalho. Muitas são simpáticas, nos oferecem lanches. É um trabalho sem fim e sempre necessário”.

Por mês, a Emlur coleta uma média de 40 mil toneladas de resíduos sólidos, sendo 23 mil toneladas referentes aos resíduos domiciliares, 15,5 mil toneladas de entulho e mil toneladas de resíduos de poda de árvores. Em torno de 500 quilômetros (km) de ruas são percorridas pelos agentes com varrição e serviços de capinação, roçagem e pintura de meio-fio.