Amor à profissão

“É uma missão maravilhosa”, diz professora da rede municipal no Dia Nacional dos Profissionais da Educação

06/08/2022 | 14:00 | 225

“Sou educadora com orgulho e vejo isso como uma missão maravilhosa”. A frase é a professora de História Marizete da Silva Diniz, da Escola Municipal Chico Xavier, localizada no bairro do Bessa. Assim como ela, professores e gestores da rede municipal de João Pessoa comemoram o Dia Nacional dos Profissionais da Educação, celebrado neste sábado (6), declarando amor à profissão.

“Não é o parâmetro de gostar ou não gostar de ser professor, é uma questão de essência, da nossa própria natureza. É um chamado para passar os ensinamentos, abrir um novo horizonte para os alunos. Sou educadora com orgulho e muito prazer”, destacou Marizete da Silva Diniz.

Keliene Cristina da Silva, professora de História da Escola Municipal Leônidas Santiago, no Rangel, diz que a profissão é desafiadora, mas prazerosa por semear o futuro e que é preciso ter compromisso para assumir uma responsabilidade tão grande com a vida do estudante. “Estamossemeando algo que não vai ser visto agora, somente lá na frente e, talvez, nunca vejamos, porque às vezes o aluno vai para o mundo, mas gosto muito do que faço e não saberia fazer outra coisa”, afirmou.

Rosanna Chaves, professora de Artes do Centro Escolar Municipal de Atividades Pedagógicas Integrado Arthur da Costa Freire (Cemapi), localizado em Mangabeira, diz que ama o que faz. “Eu me descobri nessa profissão e quero seguir com ela até o resto da minha vida. É motivador trabalhar com crianças e adolescentes porque você ensina o que sabe e vê neles o futuro. Me sinto privilegiada em trabalhar no Cemapi, que é uma escola de primeiro mundo, onde o aluno chega somente com sua mochila e mais nada. Olha, que nem precisa trazer a mochila porque aqui tem tudo”, declarou.

Adriana Bastos, gestora pedagógica da Escola Municipal de Ensino Fundamental Damásio Barbosa da Franca, no Distrito Mecânico, também diz que ama a profissão e que, apesar dos desafios gigantes, a escolheria de novo e quantas vezes fosse preciso. “Costumo brincar com meus colegas dizendo que não bebo e não fumo e que a minha paixão é a educação”, acrescentou.

Os profissionais da educação também exaltaram a administração do prefeito Cícero Lucena e da secretária de Educação e Cultura (Sedec), professora América Castro, pelos investimentos na modernização do ensino municipal, com a distribuição de Chromebooks, notebooks, desktops e tablets, estreitando ainda mais a relação entre educadores e alunos.

Segundo eles, a atual gestão tem tido um olhar carinhoso para a educação, inovando no uso de ferramentas tecnológicas que reforçam essa troca de conhecimento e aproximam as partes envolvidas na educação em sala de aula. As declarações dos professores ganham reforço na opinião da aluna Ana Clara, de 14 anos, do 9º Ano da Escola Leônidas Santiago, que confirma essa aproximação.

“Hoje podemos estar conectados o tempo todo com eles para tirar dúvidas quanto as tarefas escolares. É uma troca muito importante”, frisou, ressaltando seu amor a todos os professores do 9º Ano, já considerados como alguém da família devido à convivência diária. “Desejo que eles tenham mais reconhecimento da sociedade sobre a sua importância na nossa formação para o futuro, do que simplesmente serem lembrados apenas numa data comemorativa”, afirmou.

Júlia Costa, 14 anos, também estudante do 9º Ano da Escola Leônidas Santiago, disse que vê os professores como uma extensão da sua família, pessoas que têm sua total confiança. “Eles estão me preparando para o futuro e merecem não apenas serem celebrados numa data, mas, principalmente, de mais reconhecimento de toda a sociedade. Eu gosto de todos que nos ensinam”, salientou.