Capacitação

Funjope e Cufa iniciam parceria para assessorar artistas da periferia

28/09/2021 | 08:00 | 294

A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) realiza, nesta terça-feira (28), às 19h, uma capacitação com integrantes da Central Única de Favelas (Cufa) para levar os editais da Lei Aldir Blanc a setores antes excluídos desse processo de ajuda emergencial. A iniciativa deve cobrir entre 15 a 25 territórios de João Pessoa e, durante a capacitação, um grupo da Cufa será orientado quanto aos novos editais da Lei Aldir Blanc. O recurso é de aproximadamente R$ 1,8 milhão.

A Funjope está montando toda uma logística de operação para facilitar o acesso de artistas aos editais da Lei Aldir Blanc, que serão lançados esta semana. Serão ofertados lugares específicos nos territórios identificados pela Cufa, onde serão ofertadas assessoria e orientações aos artistas da periferia. Assim, eles poderão acessar os recursos que são do Governo Federal.

“O nosso compromisso é fazer com que todos os recursos cheguem às mãos dos artistas. A estrutura criada junto com a Cufa vai dinamizar esse acesso”, declarou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

A parceria surgiu com o objetivo de fortalecer a população de favela que trabalha com cultura. “É uma população que enfrenta a desigualdade social e que tem algum nível de dificuldade no acesso”, declarou Kalyne Lima, vice-presidenta nacional da Cufa e presidenta da Cufa na Paraíba.

Os primeiros – A formação começa com lideranças comunitárias em João Pessoa, que vão atuar como agentes multiplicadores nos territórios, A equipe da Funjope fará consultas nos locais, ampliando o acesso, já que muitos têm dificuldade de deslocamento para algum ponto específico.

Kalyne Lima acrescentou que a equipe vai compartilhar conhecimento, acompanhar e ajudar essas pessoas a construírem seus projetos, contribuindo para estimular a cultura urbana periférica.

“Isso tem feito muita diferença na vida da população mais pobre. A cultura é uma ferramenta importante que precisa ser fomentada, principalmente em tempos tão difíceis como estes que estamos vivendo”, completou.