Reaproveitamento

Oficina de design capacita artesãos no trabalho com garrafas PET

29/07/2022 | 18:00 | 199

Uma semana de trabalho manual com a reciclagem de garrafas PET. Assim foram as atividades realizadas por artesãos e servidores da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) na oficina de design para o artesanato ministrada pela artista plástica Laila Assef. A oficina foi uma parceria da Emlur com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedest). Nesta sexta-feira (29), foi encerrada a primeira etapa do projeto, que seguirá até o final do ano.

“Nós orientamos os participantes para continuarem trabalhando nas peças de garrafas PET para construirmos uma grande árvore feita com o material. Em setembro, começaremos uma nova etapa e, em novembro, a última parte do projeto”, comenta Laila Assef. De acordo com a artista plástica, nos intervalos entre as etapas, os participantes poderão tirar dúvidas sobre o trabalho a partir de um grupo de WhatsApp criado para esta finalidade.

Conforme a artista plástica, o objetivo da oficina é transformar os artesãos em multiplicadores do conhecimento da técnica trabalhada e proporcionar a geração de renda extra a partir da produção de peças, como flores ou luminárias de plástico, sua área de experiência.

A servidora da Emlur, Hiaponira Medeiros, já trabalhava com artesanato feito com PET, mas era algo simples. “Aqui eu aprendi o valor do PET. Como diz Laila, não é lixo, é luxo”, enfatiza Hiaponira. Ela conta que vai arrumar um tempo para trabalhar em suas próprias produções e fazer um dinheiro extra. “Com o conhecimento adquirido, eu vou poder ajudar, inclusive, na realização dos eventos da Emlur”, complementa.

Todo o material utilizado é proveniente da coleta seletiva de João Pessoa. Nesta primeira semana, foram usadas mais de 300 garrafas PET. Para a construção da árvore, serão necessárias três mil garrafas. A escultura será montada na Emlur, em um local ao abrigo da luz, do sol e da chuva.

Unesco – João Pessoa é a cidade que coordena o segmento Artesanato e Arte Popular na América Latina e Caribe da Rede Mundial de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

O reconhecimento à cidade de João Pessoa ocorreu em razão da proatividade da capital paraibana na economia criativa, diante do conjunto de ações que foram compartilhadas na XIV Conferência Anual de Cidades Criativas da Unesco (UCCN), em Santos, no litoral de São Paulo, em julho deste ano.