Na Capital

Pesquisa do Procon-JP para material de construção encontra diferença de R$ 413 no preço da tinta

21/01/2022 | 18:30 | 428

O consumidor que está pensando em fazer algum serviço que precise de material de construção deve ficar atento aos preços desses produtos. Pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor em 16 estabelecimentos da Capital encontrou diferença de R$ 413,10 no preço da tinta lavável parede branca 18 litros Coral, oscilando entre R$ 126,80 (Souza Costa Material de Construção – Torre) e R$ 539,90 (Carajás – Geisel), variando 325,79%. O levantamento traz preços de 145 itens.

A maior variação de toda pesquisa ficou com a tinta lavável parede branca 3,6 litros Iquine, 371,68%, com preços entre R$ 33,90 (AR Ferragens – Cristo) e R$ 159,90 (Carajás – Geisel), diferença de R$ 126,00. O levantamento do Procon-JP traz preços de areia, brita, cal, cola, cimento, caixa d’água, ferro, massa corrida, massa acrílica (interna e externa), pias, pedras, portas, pregos, telhas, tijolos, tubos, tintas, verniz e solvente.

Considerando as grandes diferenças nos preços, o secretário Rougger Guerra alerta ao consumidor para consultar a pesquisa do Procon-JP antes de comprar esses produtos. “Quem vai realizar algum serviço com material de construção deve consultar a pesquisa do Procon-JP para economizar nesses itens porque as diferenças estão bem aparentes. A tabela completa está disponível nos sites joaopessoa.pb.gov.br e proconjp.pb.gov.br”, afirmou.

Outras diferenças – A segunda maior diferença ficou com a tinta de parede branca alto brilho Iquine 18 litros, R$ 407,00, com preços oscilando entre R$ 132,90 (LDF – Bairro dos Ipês) e R$ 539,90 (Carajás – Geisel), variação de 306,25%; em seguida vem a caixa d’água de fibra 1000 litros Fortbras, R$ 179,90, com preços entre R$ 400,00 (Depósito Araújo –Jaguaribe) e R$ 579,90 (Carajás – Geisel), variação de 44,98%.

Esmalte sintético e tijolos – A tinta para alumínio (esmalte sintético) também mostrou uma diferença significativa, como é o caso da Coral 3,6 litros, R$ 155,90, com preços entre R$ 44,00 (Depósito Leo Tintas – Torre) e R$ 199,90 (Carajás – Geisel), variação de 354,42%; e o milheiro do tijolos com 8 furos Bom Produto, R$ 155,00, com preços entre R$ 645,00 (LV Construções – Valentina) e R$ 800,00 (Depósito Triunfo da Construção – Mandacaru e Depósito Construmais – Cristo), variação de 24,03%.

Estabelecimentos visitados – A pesquisa do Procon-JP realizada no dia 19 de janeiro visitou os seguintes locais: A.R Ferragens, Depósito Construmais e Depósito Marcol (Cristo); Shalon Material de Construção e Revestimento, Leo Tintas, New Center Torre e Souza Costa Material de Construção (Torre); Depósito Araújo (Jaguaribe); LV Construções e Depósito Varejão da Construção (Valentina); Depósito Triunfo e Empório da Construção (Mandacaru); Depósito LDF (Bairro dos Ipês); Carajás (Geisel); Depósito S A Brasil (Cruz das Armas); Depósito Portal do Sol (Portal do Sol).