Humanização na Saúde

Prefeito participa de primeiro dia de mutirão de consultas oncológicas no projeto João Pessoa pela Vida

19/08/2022 | 15:30 | 222

Cerca de 400 pessoas com diagnóstico de câncer vão poder ter acesso às consultas e ao tratamento adequado. Isso está sendo possível por meio do projeto João Pessoa pela Vida, uma parceria da Prefeitura da Capital e do Hospital Napoleão Laureano, para zerar a fila de espera da oncologia. A ação acontece nesta sexta-feira (19) e sábado (20) no próprio complexo hospitalar. Nesse primeiro dia, o prefeito Cícero Lucena e o vice-prefeito Leo Bezerra estiveram presentes.

“Buscamos todos aqueles que tinham pendência para que possam ser atendidos no tempo correto. Nossa luta é para acabar com a espera por procedimentos na saúde em todas as especialidades, com consultas, exames e cirurgias no tempo correto. Isso é fazer saúde de forma humanizada”, declarou o prefeito.

A senadora Daniella Ribeiro também participou da visita e destacou emenda de R$ 1,6 milhão para garantir atendimentos no Napoleão Laureano. “Este é um exemplo muito forte de como a boa política faz a diferença na vida das pessoas. É um privilégio poder estar no Senado para fazer a minha parte e manter o compromisso com cada paraibano que precisa”, destacou.

O presidente da Fundação Napoleão Laureano, Marcelo Lucena, afirmou que a parceria com a Prefeitura de João Pessoa dá oportunidade a quem luta pela vida. “Isso retrata o compromisso com a população e essa parceria só nos dá força para atender ainda mais pessoas e garantir tratamento com o que há de melhor. Agradecemos a gestão pela sensibilidade”, ressaltou.

O mutirão – Durante os dois dias deverão ser atendidos cerca de 400 pacientes oncológicos com diagnóstico confirmado. Os atendimentos foram previamente agendados pela Central de Regulação Municipal, após levantamento realizado pela equipe do serviço para identificar os pacientes residentes na Capital que já aguardavam pela primeira consulta ou para iniciar o tratamento.

O serviço conta com o apoio de aproximadamente 60 profissionais, incluindo médicos de diversas especialidades como oncologia, mastologia, urologia, ginecologia, cabeça e pescoço, dermatologia, ortopedia e cirurgia geral. Os pacientes atendidos já sairão com o agendamento para a realização dos exames necessários.

O secretário municipal de Saúde, Luis Ferreira, explicou que existe uma demanda reprimida com diagnóstico confirmado para o câncer e que não tinham ainda conseguido começar o tratamento por falta de vagas. “Fizemos um trabalho de recrutamento de todos esses doentes para iniciar o tratamento no tempo certo, que é até 60 dias após o diagnóstico. Com isso, vamos conseguir zerar a fila de espera. Não vai ficar mais ninguém em casa sabendo que tem câncer sem poder se tratar”, garantiu.

Ainda participaram do evento a secretária executiva municipal de Saúde, Janine Lucena, e o vereador Marcelo da Torre.