Janeiro Branco

Prefeitura de João Pessoa oferece atendimento de saúde mental para a população em diversos serviços

22/01/2022 | 08:00 | 1844

Janeiro Branco é uma campanha que busca chamar atenção para o tema da saúde mental na vida das pessoas. Dentro da política de promoção à saúde mental, a Prefeitura de João Pessoa oferece atendimento em diversos serviços da rede municipal. Neste sentido, a assistência psicossocial acontece desde as unidades básicas de saúde, passando pelo atendimento especializado, terapias alternativas, atenção hospitalar e serviços de urgência e emergência.

De acordo com o coordenador de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Vinícius Suares, a Rede de Atenção Psicossocial do município trabalha o acolhimento dos usuários de forma ampla, oferecendo cuidado integral. “Buscamos dar continuidade na relação de cuidado, pensada de forma singularizada, considerando as particularidades e potencialidades dos indivíduos, com construção de vínculo e corresponsabilização entre profissionais e usuários”, afirmou.

O acolhimento inicia na Atenção Básica, por meio das equipes de saúde da família, reconhecendo as necessidades da população e mantendo o diálogo com a Atenção Especializada e Rede de Urgência e Emergência. Assim, são realizados os encaminhamentos necessários para os serviços adequados para receber cada pessoa.

Centros de Práticas Integrativas – Nos centros de práticas integrativas e complementares à saúde (CPICS), os usuários têm acesso a terapias que buscam estimular a prevenção e recuperação da saúde de forma natural, sem a necessidade de medicação, através da integração do ser humano com o meio ambiente e sociedade.

A Rede Municipal de Saúde conta com CPICS Equilíbrio do Ser (nos Bancários), e Canto da Harmonia (no Valentina Figueiredo). Nos Centros, são oferecidas terapias como acupuntura, harmonização, tai chi chuan, trilha do chá, reiki, auriculoterapia, ventosaterapia, constelação familiar, shiatsu, yoga, dança circular, biodança, dança terapia, terapia comunitária, resgate da autoestima, cineterapia, quick massage, floral, meditação e fitoterapia.

Para ter acesso às terapias disponibilizadas, o cidadão pode ser encaminhado por sua unidade de saúde da família (USF) de referência ou procurar um dos dois serviços diretamente, portando os documentos pessoais (RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência).

Centros de Atenção Psicossocial – A Rede Municipal de Saúde dispõe de quatro centros de atenção psicossocial (Caps), que são instituições destinadas a acolher pessoas com transtornos mentais persistentes ou que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas. O atendimento pode ser de forma espontânea, procurando diretamente o serviço, ou encaminhado pelas unidades de saúde da família (USF).

Esses centros substituem a internação psiquiátrica, buscando a reinserção social através do tratamento. Nos centros, os pacientes recebem acompanhamento médico e psicológico, além de participar de oficinas, grupos terapêuticos, atividades esportivas e culturais com a finalidade de integrá-los em um ambiente social e cultural junto às famílias.

Os Caps Gutemberg Botelho (no Bairro dos Estados), e Caminhar (no Jardim Cidade Universitária), oferecem cuidados a pessoas com sofrimento ou transtorno mental severo e persistente. Já o Caps Ad David Capistrano (no Roger) atende pessoas com sofrimento mental em decorrência do uso prejudicial de álcool e outras drogas. Enquanto o Caps Infanto Juvenil (no Rangel) atende crianças e adolescentes, de três até 18 anos incompletos, que apresentem transtornos psicóticos, neuróticos ou sofrimento mental em decorrência do uso de álcool e outras drogas.

Policlínicas – Nas policlínicas municipais, a população tem acesso a acompanhamento psicológico, psiquiátrico e neurológico, encaminhado pelas unidades de saúde da família (USF), que atuam na promoção do cuidado em saúde mental por meio de acolhimento, escuta e formação de vínculo com atendimentos individuais e coletivos.

Outros serviços – Além dos Caps, CPICS e policlínicas, a Rede de Atenção Psicossocial do município é composta por uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI), Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm), duas residências terapêuticas e leitos em hospitais gerais (adulto e pediátrico). Em casos de crise, também há o atendimento de urgência e emergência no Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM), anexo ao Ortotrauma de Mangabeira, e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de João Pessoa (Samu JP).

Janeiro Branco – A campanha Janeiro Branco tem o objetivo de chamar a atenção da população para as questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional da humanidade. Porque, no primeiro mês do ano, em termos simbólicos e culturais, as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, relações sociais, emoções, condições de existência e sentidos existenciais.

Endereços dos CPICS:

CPICS Equilíbrio do Ser

Rua João Batista Maia, s/n, Bancários.

Telefone: (83) 3214-2921

CPICS Canto da Harmonia

Rua Ulisses Alves Pequeno, s/n, Valentina Figueiredo.

Telefone: (83) 3218-5873

Endereços dos Caps:

Caps Gutemberg Botelho:

Avenida Minas Gerais, nº 409, Bairro dos Estados.

Telefone: (83) 3221-6700

Caps Caminhar:

Rua Paulino Santos Coelho, s/n, Jardim Cidade Universitária

Telefone: (83) 3255-5551

Caps AD David Capistrano:

Rua José Soares, s/n, Rangel.

Telefone: (83) 3218-5244

Caps Infanto Juvenil Cirandar:

Avenida Gouveia Nóbrega, s/n, Roger.

Telefone: 3214-3333

Endereço do Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM):

Complexo Hospitalar de Mangabeira. Rua Coronel Benevenuto Gonçalves da Costa, Mangabeira.

Telefone: (83) 3218-9727/3239-3225