Resgate

Prefeitura inicia planejamento para restauração do prédio da Funjope

26/01/2021 | 19:15 | 216

A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) iniciou um processo de planejamento para a restauração do prédio sede, localizado no Centro da Capital. O imóvel apresenta problemas estruturais que precisam de intervenções urgentes, e a iniciativa conta com a participação da Secretarias de Planejamento (Seplan) e Infraestrutura (Seinfra). Nesta terça-feira (26), técnicos da Seplan visitaram o imóvel para avaliar a situação das instalações elétricas e hidráulicas, climatização e estrutura física. A partir do diagnóstico, será feito o orçamento para execução da obra.

“Essa visita dos arquitetos da Secretaria de Planejamento faz parte de uma ação emergencial e urgente que estamos fazendo para recuperar o prédio sede da Funjope. Eles estão fazendo um diagnóstico. Aqui temos problemas nas instalações elétricas, infiltração nas paredes, salas que foram adequadas sem a menor estrutura para determinadas equipes. Temos problemas nas escadarias, nos banheiros. São problemas de toda ordem arquitetônica. É um prédio valioso para nosso patrimônio cultural, instalado no centro da cidade e precisa de cuidados”, observou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

“A avaliação que a gente faz é de que a sede da Funjope estava depreciada do ponto de vista físico. Por isso, a Secretaria de Planejamento está fazendo esse trabalho em parceria com a gente para refazer esse ordenamento. Também a Secretaria de Infraestrutura para que possamos recuperar um equipamento de cultura que é a sede administrativa da Fundação, mas também pode ter um uso de expor nossas obras de arte, nosso acervo artístico e receber a comunidade artística na condição que merece. Esse é o esforço”, destacou.

A equipe fez um mapeamento de danos do prédio e, de acordo com a arquiteta e urbanista da Seplan, Érica Medeiros, é necessária intervenção em relação a piso, parede e teto. “Observamos que o prédio em si tem muitas infiltrações e, provavelmente, isso se deve a algum dano de coberta. É um prédio antigo e vamos ter que fazer um levantamento mais aprofundado em relação à estrutura porque observamos que algumas paredes estão com fissura”, destacou.

Será necessária a repintura e alguns locais terão que receber novo reboco. O piso está deteriorado, com algumas partes quebradas e será substituído. Na parte elétrica e de ar condicionado, será feito um levantamento. Portas de ferro serão restauradas, mas algumas em madeira devem ser substituídas. Por ser um imóvel tombado, todas as intervenções serão feitas após a autorização dos órgãos de proteção para que sejam executadas as melhorias necessárias, sem alterar as características originais. Os arquitetos vão se reunir agora com engenheiros para que eles avaliem o comprometimento da estrutura.