Complexo Beira Rio

Prefeitura leva política de assistência social para moradores da comunidade Santa Clara

29/07/2022 | 15:30 | 128

A Prefeitura Municipal, por meio do Programa João Pessoa Sustentável e da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), realizou, na manhã desta sexta-feira (29), plantão na comunidade Santa Clara, no Complexo Beira Rio (CBR). O objetivo foi traçar um perfil dos moradores que foram realocados da rua do Cano para saber quais políticas assistenciais são adequadas para essas pessoas a fim de minimizar os danos causados pela realocação. O plantão foi no Escritório Local de Gestão (Elo) 4, localizado na própria comunidade.

De acordo com Norma Gouveia, assistente social do programa, “essas pessoas foram removidas de suas moradias que estavam em risco iminente e isso, de qualquer forma, gera um transtorno. Mesmo já estando recebendo o aluguel emergencial, essas famílias precisam de uma atenção maior por parte da Prefeitura, especialmente as que trabalham como criadores de animais e com materiais recicláveis”, destacou.

Apesar da iniciativa da Prefeitura, nenhum morador compareceu ao atendimento. Ainda assim, Andriele de Souza, coordenadora de Proteção Social Básica da Sedhuc reforçou o compromisso da Secretaria para garantir o bem-estar das famílias realocadas. “Enquanto prefeitura, estamos fazendo de tudo para que essas famílias sejam acompanhadas. O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) vai realizar uma visita e fazer a inserção dessas pessoas no CadÚnico para que elas sejam protagonistas de suas vidas”, lembrou.

Plano de Desenvolvimento Comunitário – O plano é responsável por desenvolver projetos de melhorias nas com base nos pilares: Sustentabilidade Territorial, Geração de Trabalho e Renda e Inclusão de Gênero. Todas as atividades têm a participação dos moradores que, através dos Escritórios Locais de Gestão, podem ser agentes ativos na construção de cada etapa do Programa João Pessoa Sustentável.

Infraestrutura e Requalificação Urbana – O projeto vai abranger pavimentação, água encanada, drenagem, esgotamento sanitário, iluminação pública e contenção de barreiras nas comunidades da Beira Rio. Quase 2 mil famílias que moram no local vão ser beneficiadas. Os moradores que precisarem ser realocados porque vivem nas áreas de risco terão cinco opções de reassentamento. Uma delas é a realocação para três conjuntos habitacionais que serão construídos. As construções contarão com 565 apartamentos de desenhos diferentes para atender às necessidades de cada família.