Humanização

Prefeitura leva políticas públicas de enfrentamento à violência doméstica para moradoras do Complexo Beira Rio

28/07/2022 | 18:30 | 390

Políticas públicas são iniciativas, escolhas e projetos adotados por órgãos públicos com a intenção de garantir direitos que priorizem o bem-estar de toda a população. É com essa proposta que representantes da Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretária Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM), iniciou, nesta quinta-feira (28), atendimento humanizado para moradoras do Complexo Beira Rio (CBR). A ação aconteceu no Escritório Local de Gestão 2 (Elo), localizado na Avenida Tito Silva, no bairro Miramar.

“A ideia é o avanço das políticas públicas nas oito comunidades do Complexo Beira Rio. Por meio dos Escritórios Locais de Gestão, instalados nas próprias comunidades, foi identificada a necessidade de levar essas políticas para mais perto das moradoras do CBR, atendendo assim, as suas expectativas”, afirmou Joelma Silvestre, coordenadora de Aspectos Sociais do Programa João Pessoa Sustentável.

O atendimento está sendo voltado às comunidades Tito Silva, Miramar e Vila Tambauzinho e tem como objetivo levar informações para mulheres maiores de 18 anos sobre violência doméstica, familiar ou sexual, seus direitos, mecanismos de ruptura do ciclo da violência, e sobre as políticas de proteção e assistência municipais.

Para a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres de João Pessoa, Nena Martins, a importância é justamente para coibir a violência doméstica. “A equipe multidisciplinar do Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra é bastante preparada e tem como objetivo acolher, orientar e fazer o bem”, destacou.

A partir desse mês, o Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra estará nos Elos do Complexo Beira Rio uma vez ao mês com a sua equipe multidisciplinar composta por advogadas, psicólogas e assistentes sociais. “Para informar as moradoras do território sobre seus direitos, política de proteção, aconselhamento jurídico e apoio psicossocial”, pontuou Ana Gondim, diretora de enfrentamento à violência contra a mulher de João Pessoa.

Calendário – No dia 25 de agosto, o atendimento será no Elo 4, que atende a comunidade Santa Clara. No dia 29 de setembro, será a vez da equipe visitar o Elo 3, para o atender a comunidade São Rafael. No Elo 1, que atende Padre Hildon Bandeira, Brasília de Palha e Cafofo Liberdade será no dia 27 de outubro. Depois que todas as comunidades forem contempladas, o cronograma segue com a realização de novas visitas.

Diálogo permanente – O Plano de Desenvolvimento Comunitário é baseado em três pilares: sustentabilidade, geração de trabalho e renda e inclusão de gênero. Para a implementação das atividades e ações no Complexo Beira Rio, foram instalados quatro Escritórios Locais de Gestão (Elos). Com equipes multidisciplinares, os Elos também promovem diálogo frequente e transparente com os moradores do território.