Janeiro Roxo

Secretaria Municipal de Saúde realiza ação alusiva ao mês de combate à hanseníase

24/01/2023 | 18:00 | 223

A Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou, na tarde desta terça-feira (24), uma ação alusiva ao ‘Janeiro Roxo’, mês que tem por objetivo alertar a população para os principais sinais e sintomas da hanseníase e desmistificar a doença. O evento aconteceu na Unidade de Saúde da Família (USF) Alto do Céu Integrada, no bairro de Mandacaru.

De acordo com a direção da USF, a iniciativa de se trazer à tona a temática da hanseníase se dá pela importância de orientar a população sobre os sintomas da doença. “Orientamos as pessoas que apresentem manchas pelo corpo a procurarem uma unidade de saúde. Fazemos este trabalho de busca ativa entre a população, pois se alguma pessoa teve contato com um familiar ou alguém próximo que tem ou teve a hanseníase, deverá procurar imediatamente a USF. Estamos abertos nos dias úteis, das 7h às 11h e das 12h às 16h”, destacou a gerente da USF Alto do Céu Integrada, Lisandra Cariri.

Segundo a moradora do Alto do Céu, Marlene Souza, uma ação desse nível é uma boa chance de adquirir conhecimento sobra a hanseníase. “Essa ação traz um grande conhecimento aos usuários do SUS, pois tem gente que ainda não sabe e vão sair daqui bem informados, confiantes e sabendo o diagnóstico correto sobre essa doença”, revelou.

Para a médica Albanete Lima, considerando que o Brasil é o segundo país do mundo em número de casos, o evento desta terça-feira faz a busca ativa de pacientes que possam ter a hanseníase sem saber que estão infectados. “Quanto mais pessoas diagnosticadas e fazendo o tratamento da hanseníase, mais pessoas deixarão de transmitir a doença, por isso nossa busca ativa é voltada às pessoas que têm alguma lesão na pele de um modo geral, porque a hanseníase se manifesta de várias formas na pele”, pontuou a médica.

Janeiro Roxo – Janeiro é um mês pontual para discutir e refletir sobre a hanseníase como problema de saúde pública e potencializar as ações para sua eliminação. Voltada para esses cuidados, a Prefeitura de João Pessoapossui tratamento gratuito e disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), desde a primeira consulta, realizada na Unidade de Saúde da Família, até um tratamento mais específico, nas unidades de referência.

Tratamento na rede pública – Os usuários com sinais e sintomas da doença podem procurar a Atenção Básica, por meio das Unidades de Saúde da Família (USF). Lá, eles são identificados pela equipe de saúde, sendo avaliados e, caso o diagnóstico médico venha ser confirmado, a equipe solicita medicação, notifica junto ao Sistema de Informação e segue acompanhando o paciente e os comunicantes durante todo período de tratamento.

Atividades do Janeiro Roxo na Capital – Nesta quarta-feira (25), no auditório do Hospital Clementino Fraga (referência estadual no tratamento da hanseníase), a SMS-JP vai participar de uma atualização sobre o papel do farmacêutico nas ações de controle da doença, com a presença de um profissional da unidade hospitalar. Já no próximo dia 30, está programado para acontecer, na Faculdade Uniesp, o 3º Seminário de Enfrentamento da Hanseníase em João Pessoa, destinado aos profissionais da Atenção Básica da rede municipal de saúde, com palestras, atividades, atualizações e informações acerca do tema.

Hanseníase – A hanseníase é uma enfermidade crônica, milenar e cercada de estigmas. Embora exista esse contexto, a doença pode evoluir à cura quando o tratamento é feito de maneira correta. Causada pela bactéria Mycobacterium leprae, a hanseníase é caracterizada por manchas com alterações na sensibilidade (quando atinge os nervos), afetando principalmente membros superiores, inferiores e podendo ainda afetar a visão. Caso não seja tratada no tempo oportuno, a doença pode levar a uma incapacidade permanente.