Ações estratégicas

Profissionais de saúde de João Pessoa participam de capacitação pela reconquista das altas coberturas vacinais

22/09/2022 | 18:30 | 145

“A vacinação é a primeira prioridade em saúde pública. Vamos vacinar, vamos proteger as crianças e os adolescentes”. O alerta é do doutor Akira Homma, assessor sênior de Bio-Manguinhos/Fiocruz. Foi sobre essa temática e com um alerta especial para os trabalhos preventivos de imunização, que profissionais de saúde da Prefeitura de João Pessoa participaram da capacitação pela reconquista das altas coberturas vacinais, que está sendo realizada no Centro Universitário de João Pessoa (Unipê).

O objetivo do projeto é apoiar o Programa Nacional de Imunização com ações estratégicas e foco na vacinação, para atingir as metas ideais de cobertura vacinação, promovendo a articulação com parceiros e consolidando e ampliando redes colaborativas nos territórios.

“Estamos com esse projeto pela cobertura das vacinas, mas estamos identificando quedas significativas na cobertura vacinais. Temos que ter 95% da cobertura vacinação no mínimo, o ideal é 100%, e isso tá caindo e quando cai, ano a ano vai acumulando crianças não vacinadas”, informou Lurdinha Maia, assessora clínica da Fundação Bio-Manguinhos/Fiocruz. “Foi o que aconteceu com o sarampo, a doença voltou a circulação e o Brasil perdeu o certificado de eliminação da doença por conta disso. Hoje, infelizmente, tem sarampo no País’, completou.

O projeto busca avaliar soluções com dinâmicas alternativas de reverter o cenário atual de baixa cobertura vacinal, trocar ideias e criar planos, mobilizando, conectando, criando e fortalecendo redes de informação e assistência. “A Pastoral da criança, por exemplo, será uma rede de apoio para ajudar a aumentar a cobertura. Vamos trabalhar e buscar uma estratégia para a reversão dessa baixa cobertura. Temos que buscar soluções eficientes, trabalhar as causas e discutir esses modelos para converter o que temos visto atualmente,” enfatizou Akira Homma. “Uma baixa cobertura vacinal de crianças desprotegidas é um desastre anunciado e é injustificável uma criança morrer em decorrência a uma doença imunoprevenível, a exemplo de tétano, difteria, sarampo e pólio”, destacou.

A capacitação está sendo promovida pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)/Ministério da Saúde.

João Pessoa – A Prefeitura de João Pessoa segue o chamamento e reforça o alerta a população para importância de tomar a vacina contra poliomielite e atualizar a caderneta de vacinação das crianças e adolescentes. A campanha, que teve início no dia 8 de agosto, segue até o dia 30 de setembro registrando a cobertura de 52,22% do público-alvo – crianças menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias).

Ao todo, desde o início da campanha, 21,6 mil crianças receberam as doses da vacina que protege contra a poliomielite, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 50%. A meta é imunizar, contra o sarampo e pólio, 95% do total de 41,2 mil crianças na faixa etária de um ano até menores de cinco anos.

“A participação nesta capacitação dos profissionais de João Pessoa, que atuam diretamente na assistência, é valiosa para troca de conhecimento, além de, com base nas experiências, criar novas estratégias nas ações que executamos junto a atenção básica e avançar ainda mais com o trabalho de imunização junto às comunidades, por meio dos agentes de saúde e criando rede de apoio com diálogo entre lideranças comunitárias e outros grupos”, destacou Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização de João Pessoa.

Projeto – Para mais informações sobre o Projeto de Reconquista das Altas Coberturas Vacinais (PRCV), acesse o link.

Para entender os riscos da poliomielite e como ajudar a não deixar esta ameaça retornar ao Brasil, acesse www.paralisiainfantil.com.br.