Atlas Filipeia

Servidores da CGM e Setramp recebem capacitação para agilizar tempo de resposta às demandas da população

15/09/2021 | 15:00 | 277

Servidores da Controladoria Geral do Município e da Secretaria Executiva da Transparência Pública (Setramp) serão capacitados nesta quinta-feira (16), às 10h, no Paço Municipal, para agilizar, por meio da utilização do Atlas Filipeia, as respostas a demandas que recebem da população.

Lançado há dois meses pelo prefeito Cícero Lucena, o Atlas Filipeia é um projeto desenvolvido pela Prefeitura de João Pessoa por meio da Secretaria de Planejamento, na sua Diretoria de Geoprocessamento e Cadastro Imobiliário. O treinamento será ministrado pela equipe coordenada pela diretora da Digeoc, Jordana Coimbra.

O secretário de Planejamento, José William, ressalta que além de apoiar iniciativas e ações das secretarias e órgãos da administração municipal, o atlas facilita e amplia a interação da Base Cartográfica Municipal com os segmentos profissionais e produtivos que trabalham com planejamento e desenvolvimento urbano.

“O Filipeia fornece dados e mapas de interesse profissional e acadêmico, de empresas, de entidades civis e profissionais, de engenheiros, arquitetos e urbanistas, geógrafos, cartógrafos, advogados, professores, estudantes; e aos cidadãos, de forma geral”, observa.

Para o secretário e ouvidor da Secretaria da Transparência Pública (Setramp), Rafael Costa, o Filipeia gera uma economia processual e celeridade nas resoluções das demandas. “Por exemplo, ao invés de receber as demandas e encaminhar à Seplan ou qualquer outra secretaria, a Ouvidoria poderá responder de pronto ao cidadão, mediante o acesso e a coleta de informações no Filipeia”.

Isso, segundo frisou, gera economia processual e celeridade nas resoluções das demandas. “Além disso, conseguiremos orientar o cidadão para que, de maneira mais autônoma, ele mesmo possa exercer seu controle social e buscar as respostas que está procurando”, explicou.

Ainda de acordo com Rafael Costa, o Filipeia é uma importante ferramenta para o Portal da Transparência. “Com esse treinamento vamos entender o fluxo de informação e fazer essa troca de utilização de bancos de dados através da integração entre o Filipeia e o Portal da Transparência, gerando ainda mais informação para o cidadão, de forma estruturada, de qualidade e tempestiva”, completou.

Compatível com os sistemas operacionais Windows e IOS, a ferramenta é navegável por computador, tablet ou celular. E fornece informações e imagens relativos à localização de equipamentos como escolas e unidades de saúde, itinerários e paradas de ônibus, espaços urbanos como praças e vias, rios, áreas verdes e zonas protegidas e aquelas disponíveis a investimentos.

O Atlas Filipeia traz, também, um resumo da origem, área e população de cada bairro, além de conter um inventário de pavimentação de vias que permite ao cidadão saber cada rua da cidade com pavimento em asfalto, em paralelepípedo, ou a que não foi ainda calçada.

As informações e mapas da ferramenta estão distribuídos em dez categorias criadas para facilitar a navegação na web. São elas:

– Atlas Municipal – leitura dos bairros: processo de origem e evolução urbana de João Pessoa;

– Inventário de Pavimentação – identificação, por Sistema de Informação Geográfica (SigWeb), da situação das ruas:  revestimento em asfalto, em paralelepípedo, sem pavimento, e/ou com obras em andamento.

– SigWeb – Mapas dinâmicos: plataforma de gerenciamento de dados geográficos que permite analisar e manipular as informações em ambiente Web;

– Mapa de Evolução Histórica: dinâmica urbana e ocupação territorial a partir de 1647 até os dias atuais;

– João Pessoa-Linha do Tempo – permite comparativo temporal do uso e ocupação do solo, por aerofotogrametria – imagens da cidade de 1998 com as fotos mais atuais disponíveis no Google.

– Dados do Imóvel: mapa de localização (overlay) e link para acesso a ficha cadastral;

– Mapas dos Bairros: mapas temáticos dos bairros da Capital;

– Aerofotogrametria e Mapa Urbano Básico (MUB): conjunto de fotografias aéreas dos anos de 1989, 1998 e 2012, além do desenho urbano atualizado em formato DWG;

– Camadas de Informação: bases de dados em formato compatível para Sistemas de Informações Geográficas (Shapefiles);

– Mapas Temáticos: Mapas sobre temas diversos, incluindo equipamentos públicos das Secretarias Municipais diversas, unidades de planejamento, entre outros.