Planejamento e gestão

Sistema de geoprocessamento e cadastro da Prefeitura de João Pessoa será aprimorado

13/10/2021 | 20:23 | 316

A Prefeitura da Capital, por meio do programa João Pessoa Sustentável, avança na missão de tornar a administração pública mais eficiente por meio de processos inteligentes. Nesta quarta-feira (13), foi assinada a ordem de serviço para a contratação de atualização e ampliação de licenças da plataforma ArcGIS, com direito a treinamento e suporte técnico. Com isso, todo o sistema de informação de geoprocessamento e cadastro da Prefeitura vai ser aprimorado.

O documento foi assinado pelo secretário de Gestão Governamental, Diego Tavares, e pelo coordenador-geral da Unidade Executora do Programa João Pessoa Sustentável (UEP), Antônio Elizeu. De acordo com Joseuma Barbosa, coordenadora de fortalecimento de gestão do programa, foi realizada uma avaliação criteriosa das opções de mercado.

“Visando identificar a melhor alternativa técnica e econômica que agregue o mais completo conjunto de recursos tecnológicos disponíveis e, ao mesmo tempo, preserve ao máximo os investimentos em treinamentos e processos de negócio. Observados os princípios da eficiência e economicidade, optou-se por permanecer na mesma plataforma já utilizada pela Prefeitura de João Pessoa, que é a ArcGIS, pautada nos mais rigorosos critérios técnicos e operacionais no âmbito do programa João Pessoa Sustentável”, afirmou Joseuma Barbosa.

Orçado em R$ 1,6 milhão, o ArcGIS integra um conjunto de ações voltadas para o planejamento urbano e melhoria da gestão fiscal da cidade, a exemplo da atualização da base cartográfica digital e da base cadastral imobiliária, responsáveis por gerar informações geográficas de todo o município e o conhecimento mais preciso do território urbano.

João Pessoa Sustentável – O programa tem o objetivo de reduzir desigualdades, modernizar os instrumentos de planejamento urbano, da prestação de serviços e da administração pública e fiscal. Metade dos recursos de 200 milhões de dólares é financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a outra parte pela Prefeitura de João Pessoa.