Planejamento

Técnicos da Secretaria de Meio Ambiente trabalham no orçamento para 2022

31/08/2021 | 18:30 | 438

Durante todo o dia desta terça-feira (31), técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Prefeitura de João Pessoa estiveram reunidos trabalhando na elaboração do orçamento para a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022. O encontro aconteceu no auditório do Hotel Verdegreen, no bairro de Manaíra.

Técnicos da Diretoria de Administração Financeira (DAF), Diretoria de Estudos e Pesquisas (Diep), Divisão de Arborização e Reflorestamento (Divar), do Viveiro Florestal e do Parque Zoobotânico Arruda Câmara participaram da reunião.

O secretário de Meio Ambiente, Welison Silveira, destacou que a gestão vai deixar um legado ambiental de ações. “Vamos seguir todas as normas, respeitando a legislação e todos os processos que regem os poderes públicos. É para isso que dedicamos um dia de trabalho como este, para elaboração do planejamento financeiro da Semam”, afirmou.

O secretário executivo de Meio Ambiente, Djalma Castro, destacou que, como em todo o mundo, estamos num momento de retração, onde todos lidam com recursos restritos. “Para executarmos a política ambiental, vamos trabalhar com planejamento financeiro, buscando parcerias, entendendo que estamos num período de restrição orçamentária e é preciso definir com muito cuidado todos os gastos”, disse.

Quem também participou do encontro foi o secretário executivo de Integridade, Governança e Prevenção à Corrupção de João Pessoa, Kleber Marques Neto, que ressaltou a parceria que será feita com a Semam para que os fluxos de trabalho e processos sejam cada vez mais ágeis e transparentes. “Vamos atuar com análise de risco, criar comissões de integridade e prevenção à corrupção, para que todas as secretarias possam implementar rotinas a partir das práticas que já são desenvolvidas no dia a dia”, observou.

O evento contou ainda com a participação de Bradson Camelo, procurador do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), que falou sobre como o serviço público deve funcionar conforme a previsão de arrecadação da receita anual e sobre a necessidade de se trabalhar com previsões de receitas e despesas. Bradson destacou ainda que é preciso planejar considerando os programas, projetos e atividades, com reserva de recursos para metas anuais.