Assistência imediata

Unidades de Pronto Atendimento da Capital já realizaram mais de 196 mil atendimentos em 2020

13/12/2020 | 10:00 | 528

As quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de João Pessoa realizaram em 2020, entre 1° de janeiro e 24 de novembro, 196.005 atendimentos. Desse total, cerca de 21% foram referentes a pacientes que apresentaram sintomas de síndrome gripal e suspeita de contaminação pelo novo Coronavírus.

Entre os meses de abril e setembro, as unidades passaram a atender casos exclusivos de pacientes com síndrome gripal, medida adotada para fortalecer a biossegurança dos profissionais e pacientes e evitar infecções cruzadas dentro do serviço. “Com nossa rede de UPAs temos uma cobertura em 100% da cidade para atendimentos de urgência e emergência e com essa medida conseguimos ofertar esse tipo de assistência para os casos de síndrome gripal, suspeitos de Covid, a nossa população durante o período de maior índice de casos nessa pandemia”, destaca o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio.

As Unidades de Pronto Atendimento compõem a rede pré- hospitalar, junto ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192), e contribuem para desafogar os hospitais que atendem casos de urgência. Ao chegar à unidade, o paciente é acolhido na classificação de risco, estabilizado e, se necessário, será encaminhado para um hospital de referência ou liberado.

Entre as quatro unidades, o maior número de atendimentos foi registrado na UPA Célio Pires de Sá, localizada no bairro Valentina. Do início do ano até o final de novembro, foram realizados 52.753 atendimentos. A unidade também foi uma das primeiras a se tornar UPA Covid e realizou 22.828 atendimentos para síndrome gripal. Na unidade localizada no bairro dos Bancários, a UPA Dr. Luiz Lindbergh Farias, foram realizados 51.443 atendimentos e desses 11,45% representam casos suspeitos de Coronavírus.

Na UPA Oceania, em Manaíra, foram realizados 50.676 atendimentos, sendo 11,4% desse número atendimentos de pacientes com síndrome gripal. Já na unidade de Cruz das Armas foram registrados 41.133 atendimentos, sendo 7.624 identificados como síndrome gripal.

Entre os casos mais atendidos nas quatro unidades no ano de 2020, retirando os suspeitos de Covid-19, a população buscou assistência para urgências como: doenças/problemas cardíacos, diabetes descompensada, infecções do trato urinário, quadros alérgicos, pressão alta, febre, intoxicação alimentar, cefaléia, vômitos, dor abdominal e outros.

Desde 2013 – Nos últimos oito anos, o prefeito Luciano Cartaxo fortaleceu a rede de UPAs na Capital com a construção de três novas unidades, estrategicamente localizadas, e cada uma com capacidade de atender 200 mil pessoas, ofertando, assim, uma cobertura de 100%.

A primeira Unidade de Pronto Atendimento construída e entregue pelo gestor foi no bairro do Valentina, em 2014. Desde então, foram realizados 594.876 atendimentos entre adulto e infantil. A UPA Augusto Almeida Filho, em Cruz das Armas, foi entregue à população em 2016 e, desde a inauguração, foram mais de 322 mil atendimentos. E em 2018, o prefeito entregou a UPA Especialidades no bairro dos Bancários, que já soma o total de 202.108 atendimentos entre adultos, pediátricos e em ortopedia.

A unidade localizada no bairro de Manaíra, mesmo não tendo sido entregue pela atual gestão, realizou, desde 2013, 693.351 atendimentos.

  • Texto: Rebeka Paiva
    Edição: Cristina Cavalcante
    Fotografia: Arquivo/SECOM

  • Secretarias

    sms
  • Tags

    upas