Emlur

Limpeza Urbana

Dados atualizados até abril/2010

1. Campanhas educativas:

Santo de Casa Faz Milagres – Emlur implanta a coleta seletiva em escolas e instituições públicas e privadas, após apresentação de um Plano de Gestão de Resíduos. Durante essa gestão essa forma de separação de resíduos foi levada a 64 instituições públicas, 38 instituições privadas e 13 entidades da sociedade civil organizada, além das secretarias municipais.
Através dele os educadores ambientais realizam um trabalho de capacitação das pessoas para que passem a fazer a coleta seletiva dentro do seu ambiente de trabalho ou estudo e na sua casa.
Coleta Alternativa – Essa é forma alternativa de fazer a limpeza e a coleta em comunidades localizadas em área de difícil acesso, onde não é possível a entrada do caminhão compactador (caminhão do lixo) está implantada em 32 comunidades. Antes da atual gestão, ela funcionava de forma muito precária em apenas seis localidades.
‘Cidade Limpeza, Verão Beleza’ – É uma campanha educativa realizada entre os meses de janeiro e fevereiro desenvolvida na orla marítima da capital, nos finais de semana, pela equipe de educação ambiental com o objetivo de conscientizar os banhistas a não sujar as praias. Durante todo o verão, as equipes se espalham pelas praias distribuindo sacolinhas biodegradáveis (TNT) de câmbio de carro e de praia.
2 – Meu bairro é limpeza:
Além do serviço diário de limpeza nas ruas, avenidas, mercados públicos, cemitérios, praças, comunidades de risco, creches e escolas, a Emlur também realiza durante todo o Projeto Meu Bairro é Limpeza que leva aos bairros e comunidades os serviços de limpeza urbana como capinação, roço, remoção de entulho, varrição, pintura de meio-fio e campanhas educativas, que sensibilizam os moradores para o acondicionamento correto do lixo, além de informar sobre o horário e a frequência da coleta de resíduos no local.

Também é montada uma estrutura para atender à população em suas solicitações. Essa ação conta com a participação de outras secretarias municipais dentro da proposta de intersetorialidade da gestão municipal. Durante o ano todos os bairros e comunidades são atendidos pelo projeto.

3. Usina de Beneficiamento de Resíduos:
A Usina de Beneficiamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil (Usiben) da capital tem a finalidade beneficiar o material resultante de reforma, ampliação e demolição das obras de edificações civis realizadas na capital. O objetivo da Usiben é o beneficiamento de todo o material resultante de demolição, reforma e construção, que são transformados em pó de brita, cascalhinho, brita 19 e brita 25, usados em obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) como pavimentação de ruas e avenidas, o que minimiza custos para a gestão municipal. Mais de 80 vias da cidade foram beneficiadas com o uso desse material. O empreendimento existe desde 2007 e tem capacidade para beneficiar até 20 mil tonelada de material.

4 – Coleta Seletiva e Acordo Verde:
A Emlur vem desenvolvendo ações e projetos para ampliar a coleta seletiva na capital paraibana. Atualmente, a cidade conta com quatro núcleos de coleta seletiva (Cabo Branco, Bessa, 13 de Maio e Jardim Cidade Universitária) e o centro de triagem do Aterro Sanitário, que atendem 19 bairros da capital, o equivalente a um percentual de 30%, atingindo aproximadamente 314 mil habitantes.

No início da gestão foram feitas a reestruturação dos quatro núcleos de triagem existentes na cidade, campanhas incentivando a população a fazer a separação dos resíduos gerados dentro de casa e a implantação do Projeto Acordo Verde, que faz a coleta seletiva porta a porta na Zona Sul da cidade.

Com essas medidas a produção de material reciclável aumentou de 14 toneladas dia, em torno de 420 toneladas/mês, para 18 toneladas/dia, ou seja, 540 toneladas/mês em cinco anos. Atualmente, João Pessoa recolhe, por meio do programa de coleta seletiva 3% dos resíduos passíveis de reciclagem. Agora em agosto, a coleta seletiva será ampliada para mais oito bairros com a entrega de um galpão de triagem, no Cidade Verde. Até o final do ano será instalado um centro de triagem no Valentina Figueiredo e a previsão é que mais quatro sejam construídos.

Acordo Verde – O projeto Acordo Verde foi implantado em 2007 pela Emlur e atende quatro bairros da Zona Sul. Nele, o morador faz um acordo simbólico onde entra com a separação do lixo e a prefeitura com a coleta porta a porta feita pelos agentes ambientais, antigos catadores informais. Esse projeto garantiu a inclusão social dos agentes ambientais, ajuda na preservação do meio ambiente e contribui para deixar a cidade mais limpa e organizada.

5 – Sabão ecológico:
Por meio do projeto ‘Não Vai pelo Ralo’, a Emlur coleta o óleo de cozinha usado para transformar em sabão e evitar a poluição do solo e da água. O projeto foi implantado dentro do restaurante da Emlur e, posteriormente, expandido para os bairros atendidos pela coleta seletiva, barraqueiros que trabalham na orla da Cidade e alguns restaurantes. O sabão foi produzido inicialmente por meio de uma parceria com o Cefet e agora também é produzido na Emlur.

De janeiro deste ano até agora foram recolhidos aproximadamente 3 mil litros de óleo transformados em sabão ecológico. A Emlur também realiza oficinas ensinando a população como transformar o óleo em sabão ecológico em comunidades, escolas, eventos, ONGs, instituições, Associações, etc. Essa ação contribui para a preservação da natureza e ainda pode ajudar as pessoas no orçamento doméstico.

6 – Limpeza de rios:
O Rio Jaguaribe, que corta a maioria dos bairros da capital pessoense em seus 13,5 km de extensão, tem uma atenção especial por parte do poder público municipal. Nos últimos três anos, a Emlur vem realizando uma limpeza emergencial desse importante rio da cidade para minimizar os transtornos da população ribeirinha em época de chuva.

Antes de iniciar o inverno, a equipe de operações especiais da Autarquia (Aquática) trabalha na remoção da vegetação e do lixo jogado indevidamente dentro do corpo d’água, utilizando máquinas como retroescavadeira, balsa e ferramentas manuais. Esses lixo e mato diminuem a vazão do rio, provocando inundações das casas e vias públicas.

A Emlur também aproveita a limpeza do rio para conscientizar a população ribeirinha. Educadores ambientais e fiscais orientam os moradores sobre a importância de acondicionar o lixo de forma correta e os prejuízos que podem trazer quando jogados na rua ou dentro do rio.

7 – Oficina de reciclagem e reaproveitamento:
O trabalho da Oficina de Artes é mostrar que materiais que as pessoas costumam jogar no lixo podem virar objetos de decoração e utensílios diversos. É feito o reaproveitamento de materiais (papel, plástico, metal e vidro) e a confecção de peças para exposições. Os produtos são responsáveis pela decoração de eventos realizados pela Emlur e outros órgãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa. As peças também são expostas em eventos da cidade.