JP 437 anos

Complexo Hospitalar de Mangabeira se moderniza, faz parcerias e otimiza atendimento à população

04/08/2022 | 08:00 | 163

A população de João Pessoa pode contar, na área de saúde pública, com o apoio do Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma). Trata-se de uma unidade de urgência e emergência com referência em ortotraumatologia, que fica situada no maior bairro de João Pessoa. Desde o início dessa gestão, o complexo passa por inúmeras melhorias em sua estrutura física, assim como recebe investimentos em novos equipamentos. Motivos para serem comemorados neste aniversário de 437 anos da capital paraibana.

“O Complexo Hospitalar de Mangabeira vive hoje um tempo de mudança, passando por ampla reforma estrutural em muitos setores e, aqueles que vão concluindo as obras, automaticamente, já são entregues climatizados, trazendo um cuidado especial aos nossos pacientes. É um trabalho voltado para quatro vertentes: respeito, dignidade, conforto e acolhimento”, afirmou Alexandre César, diretor-geral da unidade hospitalar.

As melhorias na estrutura física do Ortotrauma já foram iniciadas e encontram-se em ritmo acelerado. Até o momento, somente na atual gestão da capital, o complexo está passando por ampla reforma e climatização da Clínica Médica, assim como reforma e climatização do bloco Humberto Nóbrega e a climatização do bloco Arnaldo Tavares.

Em outra frente de trabalho, estão sendo iniciadas as reformas do CDI (Centro de Diagnóstico por Imagem) e do setor de Urgência, o que deve beneficiar inúmeros pacientes que utilizam o serviço.

Novos equipamentos – Quanto à aquisição de novos equipamentos, já estão sendo entregues e instalados diversos aparelhos, a exemplo de um oxímetro portátil, Halteres 1kg e 3kg, aparelho de ventilação mecânica não invasiva – BIPAP, Máscaras de VNI, Fixador Cefálico para CPAP adulto, Traqueia/Circuito universal para CPAP e BIPAP, aparelho de Eletroterapia.

Ainda contemplam a lista de novos equipamentos um exercitador respiratório e incentivador de higiene brônquica; novo equipamento de Ultrassonografia, monitor multiparâmetro e eletrocardiógrafo, além de um moderno tomógrafo.

Para o paciente e servidor público, Sílvio dos Santos, residente no bairro do Rangel, o atendimento no Complexo Hospitalar Mangabeira foi primordial para sua recuperação. “Passei por um acidente de moto e quebrei [fraturei] a perna em três lugares. O tipo de atendimento em ortopedia que me foi direcionado no hospital contribuiu de forma decisiva para minha recuperação, pois sei que a demanda é grande, mas a direção faz o possível para nos atender bem. Queria dizer que é um atendimento padrão, nota dez, se pudesse daria 11”, exaltou.

Limpeza e higienização – O CHM passou a contar, desde o início de 2022, com a lavagem completa duas vezes ao dia nos seus corredores, enfermarias, alas, salas e demais setores. A medida tem como objetivo otimizar a higienização da unidade hospitalar, tanto para os funcionários quanto para os pacientes e familiares, suprindo a necessidade pela busca de um maior cuidado com seus usuários, com foco em combater os riscos de infecção hospitalar, mantendo um hospital totalmente limpo para um melhor acolhimento dos seus pacientes.

CHM no Projeto RHP – O Complexo Hospitalar de Mangabeira também é integrante Projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP). Trata-se de uma atividade de intervenção e de instrumentalização em gestão em saúde, que desenvolve ações para fomentar melhorias nos processos assistenciais, administrativos e gerenciais dos hospitais do SUS, com enfoque na avaliação e no monitoramento contínuo de processos, na redução de custos e no gerenciamento consciente de recursos humanos e materiais, consequentemente, contribuindo para a padronização de rotina e a diminuição dos riscos aos pacientes, familiares e trabalhadores da saúde.

Parceria inédita com Hospital de Trauma – O CHM também firmou uma parceria inédita com o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A ação tem o objetivo de reestruturar o fluxo e dimensionamento das demandas entre os dois hospitais, melhorando o atendimento de urgência e emergência prestado à população de João Pessoa e região metropolitana.

Para o secretário de Saúde de João Pessoa, Luis Ferreira, essa parceria é uma oportunidade de melhoria na atenção à saúde. “É uma chance que não víamos há muito tempo, com os dois grandes centros recebedores de trauma, convergindo de uma forma homogênea, sem entraves, sem burocracia e sem concorrência, pois são duas unidades hospitalares que têm o mesmo objetivo, que é prestar um cuidado e atendimento de qualidade à população”, pontuou.

Cendor – O Centro de Tratamento da Dor (Cendor), que funciona no Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity (Ortotrauma), elevou em 33,3% a meta mensal de atendimentos neste segundo semestre. O centro estabeleceu que a nova meta passa de 1.500 para uma média de 2 mil atendimentos e reabilitações a cada mês.

Os encaminhamentos ao serviço partem das USFs da capital e, em relação ao fluxo de atendimento do Cendor relacionado aos pacientes que realizam cirurgias ortopédicas no Ortotrauma, eles são encaminhados pelos médicos para que realizam a reabilitação pós-operatória com os fisioterapeutas que, após triagem, fazem a terapia mais indicada para cada caso.