Em Brasília

Diretor executivo da Funjope participa de sessão especial pelo Dia Mundial de Conscientização sobre Autismo

01/04/2024 | 20:30 | 152

O diretor executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Marcus Alves, participou, nesta segunda-feira (1º), da sessão especial pelo Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo no plenário do Senado Federal, em Brasília. A sessão foi requerida pelo senador Flávio Arns. Na próxima quinta-feira (04), o prefeito Cícero Lucena recebe o título de Orgulho Autista Brasil, às 10h30, em Brasília, um reconhecimento por todo esse trabalho que ele vem fazendo na área de inclusão social.  

“A Funjope foi convidada para esta sessão na Câmara Federal em função do trabalho de inclusão social pela arte que estamos desenvolvendo há dois anos e quatro meses. O nosso projeto Somos Capazes, com a Tardezinha Inclusiva, vem se tornando uma referência nacional. Por isso, o Movimento do Orgulho Autista Brasil (Moab) nos convidou para essa homenagem ao Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo. Agradeço muito o convite do Moab, ciente de que a nossa responsabilidade só aumenta com esse trabalho”, frisou Marcus Alves.  

Ele disse ainda que o prefeito Cícero Lucena está de parabéns por desenvolver esse conjunto de ações de perfil inclusivo, ressaltando que a sessão especial foi muito bonita e realmente inclusiva, com a presença de muitas crianças e jovens autistas. “Elas nos fazem refletir exatamente sobre a necessidade de criarmos e desenvolvermos políticas sociais inclusivas mais fortes como esta que o prefeito Cícero Lucena está nos estimulando a realizar em João Pessoa”.  

Para o diretor, foi muito importante estar em Brasília. “Nós sintonizamos, digamos assim, com esse sentimento e com esse movimento nacional de valorização das pessoas autistas. João Pessoa tem se caracterizado como uma cidade acolhedora e que cuida das suas crianças autistas, das pessoas autistas. Isso está provado na nossa Tardezinha Inclusiva, na corrida dos autistas que vamos realizar agora em abril, nas sessões de cinema e nos piqueniques inclusivos que nós temos realizados”.  

No evento, foram discutidas as leis, as disposições legais, o atendimento, o apoio para as famílias dos autistas, os medicamentos, a questão do atendimento à pessoa com transtorno do espectro autista adulta e idosa, além da educação ao longo da vida e não só na faixa etária escolar habitual.